POLÍTICA

Para oposição, STF fez Dilma recuar de denúncia de ‘golpe’ à ONU

Líderes de oposição no Congresso Nacional concluíram nesta sexta-feira, 22, que a presidente Dilma Rousseff não mencionou explicitamente o “golpe” em seu discurso na ONU após pressão dos ministros do Supremo Tribunal Federal, evitando assim que o País passasse por um constrangimento internacional.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), disse que Dilma teve “bom senso”. “É claro que a pressão que foi exercida pelo STF e pelo Congresso surtiu efeito e acabou dando um pouco de bom senso para que a presidente não enveredasse para uma linha que levaria a um constrangimento enorme. A comunidade internacional não iria aceitar e seria uma grande afronta às instituições, como disseram ministros do Supremo. Felizmente, caiu a ficha da presidente”, comentou.

“O puxão de orelha do Supremo, que é guardião da Constituição, foi importante para que Dilma recuasse dessa ideia fixa de falar de golpe na ONU. Esperamos que a partir de agora a presidente seja sensata e adote uma postura responsável de acordo com o cargo que ocupa”, afirmou o deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS na Câmara.

A expectativa era que Dilma utilizasse a tribuna das Nações Unidas para atacar a condução do processo de impeachment e denunciar o que chama de “golpe”. No entanto, a presidente disse que a sociedade brasileira conseguiu superar o autoritarismo, construir uma democracia pujante e saberá “impedir quaisquer retrocessos”. Ela também agradeceu aos líderes que manifestaram solidariedade a ela. “Se ela falasse de golpe na ONU, submeteria o Brasil a vexame internacional”, completou Bueno.

Assim como o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os oposicionistas afirmaram, por meio de nota, que o processo de impeachment foi conduzido de acordo com o rito estabelecido pelo STF. “O processo de impeachment está transcorrendo de acordo com o que determina a Constituição. A presidente cometeu crime de responsabilidade e deve ser afastada por isso”, avaliou Bueno.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Ticiane Pinheiro posa de maiô decotado e internautas suspeitam de gravidez
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

Dilma ONU oposição