Brasil

Para Moraes, descrença na política leva a ‘salvadores da pátria’

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes fez um desagravo a críticas à classe política e aos políticos e disse que, historicamente, este discurso levou a “salvadores da pátria”. Em palestra na universidade Uninove, em São Paulo, Moraes disse que o que tem dado “Ibope” atualmente é falar que “política não serve para nada, que político é tudo igual”.

“Este é um dos grandes erros que nós não podemos cometer, principalmente aqueles da área jurídica”, argumentou. “Historicamente, este discurso evoluiu para ‘vamos centralizar em alguém que este sim será o salvador da pátria’.”

Moraes citou como exemplos de “salvadores da pátria” a ascensão de Benito Mussolini na Itália e de Adolf Hitler na Alemanha, nas décadas de 1920 e 1930. O ministro disse ainda que é preciso que se “desconfiem dos discursos moralistas”.

Moraes criticou também a ausência de debate que novas tecnologias impõem. “Nos grupos de WhatsApp, as pessoas falam somente com elas mesmas, só falam com quem concordam”, disse.