Economia

Para livrar presidente de depoimento, Santander fecha acordo na CPI da Sonegação

O banco Santander firmou um acordo de R$ 195.568.679,00 com a Comissão Parlamentar de Inquérito da Sonegação Tributária da Câmara Municipal de São Paulo. A instituição se compromete a recolher o valor até terça-feira, 4, dois dias antes dos depoimentos do presidente, Sérgio Rial, e outros executivos. Em contrapartida, a CPI retira as oitivas de sua pauta. O termo foi assinado pelo vice-presidente do Santander, Alessandro Tomao.

Para o vereador Ricardo Nunes (MDB), presidente da CPI da Sonegação, “esse resultado demonstra que a CPI estava correta, que o Santander devia para o município e o pagamento foi feito na data desta sexta-feira. Portanto, são mais R$ 195 milhões para os cofres do município. Lembrando que 33% serão destinados para a educação e 15% pra saúde conforme exigido pela legislação. Isso demonstra seriedade dos trabalhos da CPI”.

A reportagem entrou em contato com o banco, mas ainda não obteve retorno.