Para esconder mansão de 6 milhões de reais, Bolsonaro promove mais baixaria

Crédito: Divulgação

PARAÍSO A mansão de Flávio tem 2.400m2 de alto luxo, incluindo piscina com raia e um amplo jardim (Crédito: Divulgação)


A velha tática bolsonarista não muda, e funciona! Hoje foi mais um dia de falas asquerosas a fim de evitar o tema principal do momento: a compra “suspeita” de uma mansão de 6 milhões de reais pelo senador das rachadinhas, o bolsokid 01. Por que “suspeita”? Vejamos:

O valor de mercado da casa é bem maior; por volta de 10 milhões de reais; e uma das três acusações (peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha) a que Flávio Bolsonaro responde é justamente baseada em subfaturamento na compra de diversos imóveis.

Para o Ministério Público fluminense, o senador usava parte das tais rachadinhas – dinheiro surrupiado de funcionários de gabinete, muitos dos quais, fantasmas – para comprar imóveis supostamente baratos e revendê-los a preço de mercado. Daí o nome “lavagem de dinheiro”.

Além disso, o irmão do Bananinha e do Carluxo, outros que adoram uma transação imobiliária “em dinheiro vivo”, não possui renda suficiente para o empréstimo tão vultoso e amigável que recebeu do banco estatal de Brasília para financiar a compra do seu novo puxadinho de luxo.

Tendo visto o filho flagrado em outra operação suspeita pelo site O Antagonista, o devoto da cloroquina perdeu as estribeiras e partiu mais uma vez para o confronto, mas, desta vez, não com a imprensa, mas com milhões de enlutados pelas mortes de seus entes queridos.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



O amigão de décadas do Queiroz desferiu palavras hediondas e odientas até mesmo para o próprio padrão Bolsonaro de qualidade, algo tão curto quanto as saias das moças do baixo meretrício, das regiões milicianas tão conhecidas e comuns à família Bolsonaro.

No final de mais um terrível dia para os pobres mortais brasileiros, o marido da receptora de cheques de milicianos, a primeira-dama Micheque Bolsonaro, digo Michelle, irá se deitar com a sensação do dever cumprido: pisoteou mais cadáveres e desviou o foco dos rolos do filho.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.