Mundo

Papa reza por migrantes que morrem no mar e pela Ucrânia

CIDADE DO VATICANO, 23 JAN (ANSA) – O papa Francisco falou sobre duas crises atuais no mundo durante o tradicional Angelus e na missa na Basílica de São Pedro neste domingo (23): a crise na Ucrânia e as constantes mortes de migrantes no mar durante a travessia para a Europa.   

“Sigo com preocupação o aumento das tensões que ameaçam fazer infringir um novo golpe contra a paz na Ucrânia e colocam em discussão a segurança do continente europeu, com repercussões ainda mais vastas. Faço um apelo para todas as pessoas de boa vontade para que elevem orações ao Deus onipotente para que cada ação e iniciativa política estejam a serviço da fraternidade humana mas do que dos interesses de cada parte”, disse o líder religioso.   


Francisco ainda sugeriu que “visto as tensões atuais”, deve ser realizado pelos cristãos um dia de oração pela paz no dia 26 de janeiro.   

“Quem persegue os próprios objetivos causando danos nos outros despreza a própria vocação do homem porque todos fomos criados como irmãos”, acrescentou.   

A tensão na fronteira ucraniana vem por conta do risco de uma guerra causada pela invasão de tropas russas. Os ocidentais que apoiam Kiev – Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia – já enviaram também milhares de equipamentos militares para reforçar os soldados ucranianos.   

Conversas diplomáticas estão sendo realizadas entre as partes, mas o clima de tensão aumenta dia após dia.   

Migrantes – Pouco antes da celebração tradicional dos domingos, o Pontífice também rezou pelos migrantes.   

“Quanta dor sentimos ao ver irmãos e irmãs nossas morrendo no mar porque ninguém os deixa desembarcar. E isso alguns fazem em nome de Deus”, disse aos fiéis.   

O tema é um dos mais sensíveis durante o pontificado de Francisco que, sempre que pode, pede o acolhimento dos deslocados e refugiados. (ANSA).