Tecnologia & Meio ambiente

Papa cita ‘perigosa situação da Amazônia’ em discurso na ONU

SÃO PAULO, 25 SET (ANSA) – O papa Francisco citou a “perigosa situação” da Amazônia em seu pronunciamento na sessão de debates da 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) e disse que a emergência ambiental está “intimamente ligada à crise social”.   

O vídeo de Jorge Bergoglio foi exibido na manhã desta sexta-feira (25), em uma Assembleia-Geral realizada pela primeira vez de forma virtual devido à pandemia do novo coronavírus. Francisco falou durante 26 minutos e abordou temas caros a seu pontificado, como o aquecimento global e a necessidade de construir uma nova arquitetura financeira global.   

Ao mencionar o Acordo de Paris sobre o clima, assinado no fim de 2015, o Papa disse que é preciso “admitir honestamente que, ainda que alguns progressos tenham sido alcançados, a pouca capacidade da comunidade internacional para cumprir suas promessas de cinco anos atrás” evidencia que é preciso evitar discursos “tranquilizantes” e cuidar para que as instituições sejam “realmente efetivas”.   

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

“Penso também na perigosa situação da Amazônia e de seus povos indígenas. Eles nos lembram que a crise ambiental está intimamente ligada a uma crise social e que o cuidado com o meio ambiente exige uma aproximação integrada para combater a pobreza e a destruição”, afirmou.   

A defesa da Amazônia é uma das bandeiras do pontificado de Francisco, que inclusive dedicou um sínodo à floresta em 2019.   

“Não devemos deixar para as próximas gerações os problemas das anteriores. Devemos nos perguntar seriamente se existe entre nós a vontade política para mitigar os efeitos negativas da mudança climática, assim como para ajudar as populações mais pobres e vulneráveis, que são as mais afetadas”, acrescentou. (ANSA).   

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Mundo

Papa cita ‘perigosa situação da Amazônia’ em discurso na ONU

SÃO PAULO, 25 SET (ANSA) – O papa Francisco citou a “perigosa situação” da Amazônia em seu pronunciamento na sessão de debates da 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) e disse que a emergência ambiental está “intimamente ligada à crise social”.   

O vídeo de Jorge Bergoglio foi exibido na manhã desta sexta-feira (25), em uma Assembleia-Geral realizada pela primeira vez de forma virtual devido à pandemia do novo coronavírus. Francisco falou durante 26 minutos e abordou temas caros a seu pontificado, como o aquecimento global e a necessidade de construir uma nova arquitetura financeira global.   

Ao mencionar o Acordo de Paris sobre o clima, assinado no fim de 2015, o Papa disse que é preciso “admitir honestamente que, ainda que alguns progressos tenham sido alcançados, a pouca capacidade da comunidade internacional para cumprir suas promessas de cinco anos atrás” evidencia que é preciso evitar discursos “tranquilizantes” e cuidar para que as instituições sejam “realmente efetivas”.   

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

“Penso também na perigosa situação da Amazônia e de seus povos indígenas. Eles nos lembram que a crise ambiental está intimamente ligada a uma crise social e que o cuidado com o meio ambiente exige uma aproximação integrada para combater a pobreza e a destruição”, afirmou.   

A defesa da Amazônia é uma das bandeiras do pontificado de Francisco, que inclusive dedicou um sínodo à floresta em 2019.   

“Não devemos deixar para as próximas gerações os problemas das anteriores. Devemos nos perguntar seriamente se existe entre nós a vontade política para mitigar os efeitos negativas da mudança climática, assim como para ajudar as populações mais pobres e vulneráveis, que são as mais afetadas”, acrescentou. (ANSA).   

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.