Geral

Panorama Covid-19 apresenta estabilidade com variações positivas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgou hoje (27) a segunda edição do boletim semanal Panorama da Covid-19, que substitui desde a semana passada, o Mapa de Risco da covid-19, com indicadores precoces que ganharam maior peso no acompanhamento do cenário epidemiológico atual da pandemia de covid-19 no estado do Rio de Janeiro. O boletim mostra um cenário de estabilidade, mas com discretas variações nas taxas de positividade dos exames de antígeno e de RT-PCR, assim como do número de casos em Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) e solicitações de leito. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a taxa de positividade de RT-PCR,  exame feito em sua maioria em pacientes internados, está em 15%, quando se calcula a média móvel de sete dias no período de 15 a 21 de maio. Usando o mesmo cálculo, entre 8 e 14 de maio, a positividade estava em 20,4%.  Na semana passada, o cálculo da positividade foi feito por meio da média simples das taxas diárias. A análise foi aperfeiçoada nesta semana e será mantida nas próximas edições. 


Já a taxa positividade para testes de antígeno passou de 15,6%, quando se calcula a média móvel de sete dias no período de 8 a 14 de maio, para 18,4%, entre 15 e 21 de maio. Esse dado inclui os testes realizados em farmácias e unidades de saúde públicas e privadas do estado do Rio.

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, disse que “não estamos observando um aumento exponencial na taxa de positividade ou de casos e óbitos, como observado nas ocasiões das ondas já vivenciadas no estado do Rio de Janeiro. Possivelmente, essa taxa de positividade, em torno de 15% a 20%, será o esperado para covid-19 nos meses de menor temperatura e consequente aumento de circulação de vírus respiratório”, avaliou. 

Quanto aos casos de síndrome gripal em UPAs. observa-se um aumento de 9% em relação a semana passada, o que configura um cenário de estabilidade. Na semana de 15 a 21 de maio, foram, em média, 374 atendimentos diários de pacientes com síndrome gripal, sendo 237 pediátricos. Na semana de 8 a 14 de maio, a média diária de atendimentos foi de 344, sendo 221 pediátricos.

Chieppe disse ainda que “observamos que os atendimentos pediátricos representam o dobro dos atendimentos de adultos por síndrome gripal. Isso se deve a fatores como a sazonalidade, já que nesta época do ano, com a queda da temperatura, a maior causa das internações nas crianças é a bronquiolite”, analisou o secretário.

Metodologia

O Panorama Covid-19 é uma nova ferramenta da SES para acompanhamento do cenário epidemiológico da covid-19 atualizada semanalmente. O formato dá ênfase aos chamados indicadores precoces, como atendimentos de síndrome gripal nas UPAs e testagem de antígenos registradas no e-SUS, que inclui os exames realizados nas unidades de saúde do estado e até nas farmácias.

“Esses indicadores são os primeiros que nos alertam para o recrudescimento da pandemia. Ou seja, antes de observarmos internações e óbitos, que são indicadores mais tardios, precisamos acompanhar se o atendimento nas UPAs e as solicitações por leitos estão aumentando ou não”, explicou o secretário estadual de Saúde.

Acesso

Outras informações, como número de internações, óbitos e taxa de cobertura vacinal, podem continuar sendo acessados pelo Painel de Monitoramento da Covid-19.