Esportes

Pandemia faz premiação milionária da Copa do Brasil ser ainda mais valorizada

A pandemia do novo coronavírus afetou o planejamento de muitos times não só do País, mas do mundo como um todo. Com as equipes passando por grandes crises financeiras agravadas pela falta de jogos e, posteriormente, com a ausência de público nos estádios, a premiação da Copa do Brasil surge com ainda mais força como incentivo ainda maior pensando fora dos campos.

A competição nacional teve, nesta quarta-feira, o início da sua quarta fase, a última antes da entrada de outros 11 clubes já classificados previamente. Equipes que atravessam problemas de cofres, como Vasco e Botafogo, vão a campo com uma motivação a mais: não só eliminar um rival e garantir vaga nas oitavas de final, mas também embolsar uma boa quantia que ajuda a dar fôlego para a temporada.

Esta quarta fase é realizada em partidas de ida e volta e os jogos decisivos acontecem na semana que vem. Classificar-se para a próxima etapa, ou seja, para as oitavas de final, significa mais R$ 2,6 milhões para os cofres. Estes valores aumentaram com o passar dos anos, à medida que o torneio foi se valorizando. Para efeito de comparação, em 2016, passar às oitavas rendia cerca de R$ 840 mil. Hoje os valores mais do que triplicaram.

Os cinco clubes que passarem às oitavas de final vão, por meio de sorteio, se encontrar outros 11 times. Oito destes carimbaram a vaga nesta fase devido à Copa Libertadores: Athletico-PR, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, São Paulo e Santos. Os outros três são: Fortaleza (campeão da Copa do Nordeste), Cuiabá (campeão da Copa Verde) e Red Bull Bragantino (campeão da Série B do Campeonato Brasileiro).

As oitavas de final também serão decididas em jogos de ida e volta e as datas ainda serão definidas, assim como os duelos. O valor financeiro a ser embolsado vai aumentando consideravelmente até o prêmio de R$ 54 milhões para o grande campeão da competição.

Confira a premiação da Copa do Brasil, fase por fase:

1.ª fase – R$ 1,1 milhão (Grupo 1), R$ 950 mil (Grupo 2) e R$ 540 mil (Grupo 3)

2.ª fase – R$ 1,3 milhão (Grupo 1), R$ 1,03 milhão (Grupo 2) e R$ 650 mil (Grupo 3)

3.ª fase – R$ 1,5 milhão

4.ª fase – R$ 2 milhões

Oitavas de final – R$ 2,6 milhões

Quartas de final – R$ 3,3 milhões

Semifinais – R$ 7 milhões

Vice-campeão – R$ 22 milhões

Campeão – R$ 54 milhões

*Nas duas primeiras fases, a CBF estabelece três faixas de remuneração, levando em consideração o seu ranking e o histórico de participações dos clubes na Série A do Campeonato Brasileiro. A partir da terceira fase, as cotas são iguais para todos.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Receita fácil de pão sírio de micro-ondas da Ana Maria Braga

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago