Brasil

Palocci detona a família Lula

Em depoimento à Justiça, o ex-ministro afirmou que acertou pagamentos de propinas para o filho caçula de Lula

Palocci deixa a prisão acompanhado pelo advogado Tracy Reinaldet (esq.) para a colocação de tornozeleira eletrônica (Crédito:©Reprodução/TV GLobo)

Em seu primeiro depoimento fora da prisão, o ex-ministro Antonio Palocci voltou a atingir duramente o ex-presidente Lula. Desde quando foram iniciadas as primeiras investigações da Operação Zelotes, integrantes do Ministério Público Federal (MPF) acreditavam no envolvimento de Lula na troca de Medidas Provisórias que beneficiaram a indústria automobilística por propinas e vantagens pessoais. Em depoimento prestado na quinta-feira 6, em Brasília, Palocci confirmou com detalhes ao juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, o que os procuradores já desconfiavam. Segundo o ex-ministro, Lula renovou uma MP que beneficiava montadas em troca de propinas para seu filho Luís Cláudio Lula da Silva.

Palocci contou que foi procurado por Luís Cláudio entre o final de 2013 e o início de 2014. Queria ajuda para obter recursos para financiar um evento esportivo. Na época, Luís Cláudio organizava um torneio de futebol americano no Brasil. Palocci afirmou, então, que foi ao encontro do ex-presidente na sede do instituto Lula para tratar do assunto.  O valor pedido por Luís Cláudio seria em torno de R$ 2 milhões a R$ 3 milhões.

Lula teria afirmado, segundo Palocci, que havia resolvido a questão a partir da “renovação dos benefícios” a montadoras de veículos. A negociação, segundo Palocci, ocorreu entre o próprio ex-presidente e Mauro Marcondes, dono do escritório Marcondes e Mautoni, que assessorava a indústria automobilística. As declarações de Palocci ratificam investigações da PF que indicaram uma transferência suspeita de R$ 2,5 milhões para as contas da LFT Marketing Esportivo, empresa do filho de Lula.

Na época, um detalhe que chamou a atenção dos investigadores é que os supostos relatórios de consultoria apresentados pela LFT para justificar o pagamento de R$ 2,5 milhões pela Marcondes e Mautoni foram copiados da internet. Lula é réu por corrupção passiva na Operação Zelotes. Além dele, são réus no caso Mauro Marcondes, Gilberto Carvalho, seu ex-chefe de gabinete, e mais quatro pessoas. Lula não poupou nem os filhos.

Em nome do pai

JOSE PATRICIO/ESTADÃO

Segundo Palocci, Lula renovou uma Medida Provisória em troca de propina para seu filho Luís Cláudio Lula da Silva. A MP manteve benefícios para duas montadores de automóveis

Em contrapartida, Luís Cláudio pediu apoio financeiro para fechar um evento de futebol americano que estava organizando. A propina seria em torno de R$ 2 milhões a R$ 3 milhões

Lula, segundo Palocci, pediu a Mauro Marcondes, dono da Marcondes e Mautoni, que buscasse o dinheiro junto às montadoras em troca da renovação da MP. Marcondes repassou R$ 2,5 milhões para a LFT Marketing Esportivo, de Luís Cláudio.

Tópicos

Lula Palocci