Mundo

Palestinos e policiais israelenses se enfrentam na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém

Palestinos e policiais israelenses se enfrentam na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém

Forças de segurança israelenses caminham perto da mezquita de Al Aqsa, em 2 de junho de 2019 - AFP

Palestinos e policiais israelenses se enfrentaram neste domingo (2) na Esplanada das Mesquitas, após a visita de nacionalistas judeus ao local, em um contexto de celebração, por parte de Israel, da tomada por seu Exército de Jerusalém Oriental.

A Esplanada das Mesquitas, terceiro lugar santo do Islã e considerado um espaço sagrado também pelos judeus, fica em Jerusalém Oriental, a parte palestina da cidade ocupada desde 1967 por Israel, que foi anexada.

As forças israelenses controlam todos os seus acessos e entram nela em caso de distúrbios.

Os judeus estão autorizados a ir ao local em horários específicos, mas não podem orar ali, para evitar tensões.

Cerca de 1.200 nacionalistas judeus estavam no local, segundo o diretor da mesquita de Al Aqsa. A polícia israelense, que normalmente proíbe a entrada de judeus na esplanada durante os dez últimos dias do ramadã, desta vez autorizou excepcionalmente.

Isso provocou a cólera dos fiéis palestinos, que se fecharam na mesquita de Al Aqsa, de onde lançaram pedras e cadeiras contra as forças de segurança, antes de serem dispersados, informou a polícia israelense em um comunicado.

Segundo o diretor da mesquita de Al Aqsa, Omar Kaswani, 45 pessoas ficaram feridas, uma delas em gravemente, e sete foram presas.

Neste domingo, os israelenses celebram o “Dia de Jerusalém”, que comemora a tomada da cidade por seu Exército, após a Guerra dos Seis Dias em 1967, da Cidade Velha, então sob controle jordano.