Geral

Pai de Henry que ser assistente de acusação no processo da morte do filho

Crédito: Reprodução

Leniel Borel, pai de Henry (Crédito: Reprodução)


O engenheiro Leniel Borel de Almeida solicitou à juíza Elizabeth Machado Louro, titular do 2º Tribunal do Júri, sua nomeação como assistente de acusação no processo sobre a morte do filho, Henry Borel Medeiros, de 4 anos. A professora Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida, mãe de Henry, e o namorado dela, o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), são réus no processo.

A petição foi enviada à magistrada pelo advogado Leonardo Barreto , que informou que a nomeação seria na “qualidade de pai da vítima”. Segundo o Código de Processo Penal brasileiro, é permitida a atuação das próprias vítimas de crimes, seus companheiros, pais, irmãos e filhos como auxiliares do Ministério Público, responsável pelas acusações. A juíza analisará o pedido nos próximos dias.

No mesmo documento, Leniel pediu também a devolução de seus três celulares e um computador apreendidos pelo delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), na fase de inquérito do caso, já que ele não foi indiciado pelo crime e nos objetos possui fotos de Henry, que considera como “objetos de recordação familiar de extrema”.