Mundo

Padrasto é preso após corpo de menina de 9 anos ser encontrado em barril

Crédito: Reprodução

A polícia australiana prendeu Justin Stein, de 31 anos, na terça-feira (18), acusado de assassinar a enteada, Charlise Mutten, de 9 anos. A criança, que estava desaparecida desde o último dia 13, foi encontrada em um barril, próximo de um rio. As informações são do jornal Daily Mail.

De acordo com as investigações, câmeras de segurança flagraram Stein indo até o local onde o corpo foi encontrado. Os investigadores estimam que o padrasto dirigiu por cerca de 5 horas com o corpo da menina dentro do carro.


As investigações apontam que o homem teria comprado sacos de areia. Conforme a polícia, ele pretendia usar um barco e lançar o corpo da vítima na água, mas desistiu após não conseguir ligar o motor da embarcação.

Charlise estava passando as férias com a mãe Kallista Mutten e o padrasto em Blue Montains, próximo de Sydney. A criança vivia em Queensland, com a avó. Nas redes sociais, o pai dela, Scott Hensby, compartilhou um post sobre a perda e prometeu que vai “obter respostas” sobre o caso.

“Adeus linda garotinha. Eu te amo muito. Eu sinto sua falta todos os dias! Você conquistou os corações da nação e do mundo, e agora esses corações estão partidos, junto do meu. Isso não poderia acontecer! As crianças precisam estar seguras. O que há de errado com vocês???? Vamos obter as respostas para você, baby, e vamos honrá-la adequadamente. Este não é o seu fim ou de sua história, Charlise”, escreveu.

De acordo com as autoridades, a mãe da menina está internada em um hospital e até o momento não foi ouvida pelos investigadores. O caso segue em investigação.