Economia

Ouro fecha em alta após cautela sobre acordo preliminar entre EUA e China

Os contratos futuros do ouro fecharam em alta nesta sexta-feira, 13, após prevalecer no mercado de metais a cautela sobre a conclusão da chamada “fase 1” do acordo comercial entre Estados Unidos e China. A busca por segurança foi impulsionada por informações divergentes sobre os próximos passos da guerra comercial.

O ouro para dezembro avançou 0,61%, em US$ 1.475,60 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex). Na comparação semanal, o ouro subiu 1,13%.

A manhã no exterior foi de volatilidade, com idas e vindas nas informações sobre o pacto entre Washington e Pequim. O presidente americano, Donald Trump, criticou uma reportagem do Wall Street Journal sobre a retirada de tarifas a produtos chineses. Trump disse, também, que as negociações para a “fase 2” do acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo começariam imediatamente.

A China confirmou a conclusão da “fase 1” do pacto comercial, mas declarou que o início da “fase 2” dependeria da implementação do entendimento alcançado na quinta-feira.

Pouco antes do fechamento deste texto, o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, disse que o pacto inicial prevê a compra de pelo menos US$ 40 bilhões em produtos agrícolas americanos pelos chineses, mas que a ideia é que Pequim compre até US$ 50 bilhões. A exemplo de Trump, ele disse que o próximo passo das negociações começa de imediato.

O ouro também “é apoiado pelo dólar, que depreciou em resposta ao acordo comercial”, comenta Daniel Briesemann, analista de metais do Commerzbank.

Tópicos

mercado de ouro