Saúde da mulher

Osteoporose: causas, diagnóstico e tratamentos

Crédito: Freepik

Muito ouve-se falar sobre a osteoporose e seus riscos, especialmente para mulheres mais velhas. No entanto, você sabia que a doença pode ser silenciosa por muitos anos?

+ Saiba quais alimentos podem prevenir a perda de massa óssea 


+ 5 sinais de que você tem deficiência de vitamina D e como recuperá-la

De acordo com o “UOL Viva Bem”, de onde são as informações, a osteoporose “ocorre quando há uma desorganização da estrutura óssea e, consequentemente, predisposição a fragilidade e aumento no risco de fraturas”. 

Ao portal, o ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein e diretor do Instituto Cohen, em São Paulo, Moisés Cohen, relata que os sintomas podem começar com uma dor lombar que se manifesta com piora durante a movimentação. Tal dor ocorre devido a uma fratura do corpo vertebral.

Ainda segundo o especialista, fraturas por fragilidade óssea também podem ocorrer nos quadris, punhos e ombros, mas nem sempre há dor.

Causas da osteoporose

Kayson Lima Dias, reumatologista do Hospital Santa Izabel e parceiro da Central Nacional Unimed, em Salvador, esclarece ao portal que existem duas divisões para a osteoporose:

• Primária: ocorre quando a perda óssea é associada a idade;

• Secundária: quando a condição decorre de doenças sistêmicas ou condições de saúde que aceleram a perda óssea. As doenças que podem predispor o surgimento de osteoporose incluem osteogênese imperfeita, doenças endócrinas como diabetes e hipertireoidismo, doenças no aparelho digestivo, câncer, doenças inflamatórias autoimunes, lúpus, anorexia nervosa e outras. 

Além disso, fatores como sedentarismo, dieta pobre em cálcio e nutrientes, tabagismo, alcoolismo e falta de exposição ao sol podem favorecer a incidência da condição, bem como o uso prolongado de alguns medicamentos como antidepressivos, anticoncepcionais e anticoagulantes. 

Pacientes de osteoporose

A matéria ainda ressalta que, apesar da crença popular, não são apenas os idosos que podem desenvolver a condição. Crianças, adolescentes e adultos também podem desenvolvê-la de forma assintomática, e quando os sintomas aparecem, a doença já está em estágio avançado.

Por isso, é importante atentar-se a todos os sinais, como o surgimento constante de cáries — que podem ser um sinal precoce da diminuição da densidade mineral óssea. Crianças com intolerância à lactose, doença celíaca e que fazem o uso de alguns medicamentos também devem receber atenção extra.

Diagnóstico e tratamento da osteoporose

Pessoas portadoras de certas doenças, acometidas por quaisquer condições descritas acima e com histórico de osteoporose na família devem realizar acompanhamento médico constante para prevenir o surgimento da condição.

Para realizar o diagnóstico da osteoporose, exames de sangue — como dosagens dos hormônios da tireoide e paratireoide, vitamina D e cálcio — e imagem podem ser feitos. A densitometria óssea é, atualmente, o exame mais eficaz para detecção da doença.

Em relação ao tratamento, é possível recuperar a massa óssea perdida através de exercícios físicos de fortalecimento, ajuste de dieta e medicamentos. Alguns casos, entretanto, requerem intervenção cirúrgica.