Esportes

Osaka não tem certeza se jogará Wimbledon após retirada de pontos para ranking

Osaka não tem certeza se jogará Wimbledon após retirada de pontos para ranking

Tenista Naomi Osaka durante partida em Roland Garros

Por Julien Pretot

PARIS (Reuters) – A participação da quatro vezes campeã de Grand Slams Naomi Osaka em Wimbledon estava em dúvida nesta segunda-feira, depois que a japonesa disse que a decisão das autoridades do esporte de retirar os pontos do torneio reduziu sua motivação em jogar.


Na semana passada, Wimbledon teve seus pontos no ranking retirados pela ATP e pela WTA, em decorrência da decisão do torneio de excluir tenistas de Rússia e Belarus por causa da invasão russa da Ucrânia.

“Eu diria que a decisão está afetando minha mentalidade em atuar na grama, como se eu não tivesse 100% de certeza se vou lá”, disse Osaka em entrevista coletiva após sua derrota na primeira rodada no Aberto da França nesta segunda-feira.

“Eu adoraria ir apenas para obter alguma experiência na quadra de grama, mas ao mesmo tempo, para mim, é tipo –não quero dizer sem sentido, sem trocadilhos, mas eu sou o tipo de jogadora que se motiva por… ver meu ranking subir.”

A decisão da ATP e da WTA foi recebida com “profunda decepção” pelo All England Lawn Tennis Club, que repetiu sua posição de que a proibição era a única opção viável sob a orientação do governo britânico.

A Federação Internacional de Tênis (ITF) também disse que não concederá pontos de classificação a Wimbledon este ano para eventos de tênis júnior e em cadeira de rodas.

A decisão do All England Lawn Tennis Club de impor o veto a jogadores russos e bielorrussos nos campeonatos deste ano é a primeira vez que atletas são excluídos por motivos de nacionalidade desde a era imediatamente pós-Segunda Guerra Mundial, quando jogadores alemães e japoneses foram banidos.

(Por Julien Pretot; reportagem adicional de Sudipto Ganguly)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4M0OB-BASEIMAGE