Comportamento

Os ovos de crocodilo

Com mais de 70 milhões de anos, os fósseis, descobertos no interior de São Paulo, estão quase intactos

Crédito: Divulgação

“Os ovos são muito relevantes e é a primeira ocorrência em Presidente Prudente” William Nava, paleontólogo (Crédito: Divulgação)

Ano após ano o Brasil passa a chamar mais a atenção de paleontólogos por conta de seus tesouros escondidos. Há muita história por baixo das terras tupiniquins. Recentemente cerca de 20 ovos fossilizados de crocodilos da era dos dinossauros foram encontrados em Presidente Prudente, interior de São Paulo. Datados entre 70 e 80 milhões de anos, os fósseis irão ajudar os cientistas na resolução de mistérios pré-históricos. “É a primeira ocorrência do tipo em Presidente Prudente”, destaca William Roberto Nava, autor do achado e coordenador do Museu de Paleontologia de Marília. “Os fósseis são relevantes, raros de encontrar e muito frágeis”.

Os holofotes da ciência estão voltados para Presidente Prudente há mais de um século. Quase toda a região Oeste e Centro Oeste de São Paulo é constituída por rochas do Período Cretáceo e, assim sendo, especialistas afirmam que há aproximadamente 65 milhões de anos os dinossauros eram os “donos do pedaço”. “A partir das cascas e da rocha saberemos informações que irão acrescentar novos conhecimentos na área”, conta.

Outros artefatos já foram recuperados na mesma região no passado, porém, o conjunto de ovos de crocodilo é inédito e faz parte de um projeto ambicioso de exploração. Em fevereiro de 2020, incentivado por Nava e outros colegas como Giovanna Paixão, sua parceira na escavação dos ovos, um decreto estadual ratificou o tombamento do sítio paleontológico. Ou seja, em breve teremos mais tesouros revelados. “Ainda há muito material para resgatar”, diz William.