Edição nº2551 09/11 Ver edições anteriores

Os falsos democratas

Aquele “disco arranhado” de que o impeachment de Dilma se tratava de um golpe acabou sem o menor sentido, com o golpe, aí sim, por ela sofrido lá nas Minas Gerais, ao amargar o 4º lugar na disputa por uma vaga ao Senado, oportunidade obtida graças à votação “fatiada” acolhida pelo notório ministro Ricardo Lewandowski, e que resultou em sua elegibilidade. Impeachment esse, por sinal, só possível na democracia, anos luz de qualquer mínima viabilidade em regimes totalitários: em Cuba, na Venezuela, nas ditaduras Africanas, nos regimes comunistas, Coréia do Norte, Irã, Arábia, Síria e por aí vai?!!!

Pois bem, esvaziado o tal discurso de golpe, a mentira inventada após a deposição daquele “poste” e a surra do PT nas municipais, vêm os mesmos, agora requentando outra escandalosa inverdade com a qual já ciscavam, en passant, em entrevistas e palanques vermelhos, intitulando-se os democratas e buscando, ainda que sem sucesso, adesão das esquerdas para a montagem de uma tal Frente Democrática.

E lá foram eles atrás do Partido Comunista (ops!) do Brasil, Partido Socialista (ops!) Brasileiro, Partido Socialismo (ops!) e Liberdade, Partido Comunista (ops!) Brasileiro, Partido Comunista (ops!) Revolucionário, Partido Socialista (ops!) dos Trabalhadores Unificado (PSTU), Partido da Causa Operária e outros, com apoio dos “democratas” Boulos, Stedile, Lindenberg, Aldo Rebelo, Gleisi, do condenado José Dirceu, sob a batuta do ex-presidente, atual presidiário e chefão supremo, Luiz Inácio Lula da Silva, aquele que, em outro delírio absoluto, se comparou a Cristo. Blasfemo ele que, em outro ato, marcado pela honradez e lealdade, jogou para dona Marisa, então falecida, a responsabilidade pela escolha do TRIPLEX do Guarujá, completando com a constatação de que “não poderia ela se defender”.

Agora o Haddad, que brada a democracia, tendo por vice Manuela D’Ávila, jovem comunista filiada ao PC do B, com o novo PT verde e amarelo e a se afastar do Líder Máximo e alterar por três vezes seu programa de governo, vem querer ganhar no “tapetão” e tirar Bolsonaro da eleição, via golpe tentado via judiciário, ao pretender a inelegibilidade do líder das pesquisas, por oito anos, em verdadeira e desesperada molecagem, ou palhaçada, como afirmado pelo presidente do PSL, Gustavo Bebianno.

Como já vaticinou Cid Gomes, “vai perder feio” e sob as bençãos de Deus, veremos o naufrágio final dessa gente, Falsos Democratas que querem “Tomar o Poder, como confessado pelo “democrata dos bastidores”! Não conseguirão.

É realmente a hora de mudarmos esses anos de governos petistas, que espoliaram a nação, em beneficio próprio e de seu fantástico aparelhamento do Estado, para transformá-lo em uma ditadura da esquerda. Mudemos sim, com Bolsonaro presidente, para resgatarmos, no mínimo, pelo voto popular e democrático, a decência na administração para o bem do Brasil.


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.