Comportamento

Os caprichos da rainha

Livro lançado pela estilista e costureira da Elizabeth II revela bastidores do Palácio de Buckingham em mais uma iniciativa para humanizar a realeza

Crédito: Yui Mok - WPA Pool / Getty Images

QUALIDADES Monarca cuida da própria maquiagem e decidiu abolir casacos de pele verdadeira de seu guarda-roupa (Crédito: Yui Mok - WPA Pool / Getty Images)

O Palácio de Buckingham abriga praticamente um estúdio para exaltar as qualidades da rainha Elizabeth II e seus sucessores. Com muitas técnicas, a monarquia britânica se mantém admirada pelo povo, o que é elemento fundamental para manter o poder. A mais recente publicação que se encaixa nesse inteligente “kit de relações públicas” é o livro “The Other Side of the Coin: The Queen, The Dresser and the Wardrobe” (“O Outro Lado da Moeda: A Rainha, a Costureira e o Guarda-Roupas”, em tradução livre). A obra, feita por Angela Kelly, estilista e costureira da rainha há muitos anos, recebeu autorização para ser publicada. Entre os segredos contados pelo livro, está o fato de que a rainha, aos 93 anos, decidiu há alguns meses abolir casacos de pele verdadeira de seu guarda-roupa, para substituí-los por peles artificiais.

“Se Sua Majestade participar de um noivado em clima particularmente frio, a partir de 2019 será usado pele falsa para garantir que ela permaneça quente”, diz Angela na publicação. Não é coincidência que o livro traz um tema que, há alguns anos, foi motivo de crítica da imprensa à família real britânica. A sustentabilidade e os cuidados com o meio ambiente estão em alta e grande parte da população do Reino Unido já eliminou o uso de pele de animais. Apesar da abolição, a tradição da monarquia britânica de marcar a importância do soberano por meio de valiosas vestes de pele verdadeira será mantida. Isso acontecerá porque as peles artificiais serão utilizadas apenas nas novas roupas confeccionadas, e não nas que já fazem parte do guarda-roupa de Elizabeth II, como os tradicionais mantos de pele de arminho.

Detalhes encantadores

Outra informação relevada diz respeito à maquiagem da rainha. Ela mesma faz sua pintura, à exceção da gravação em vídeo do discurso de “Feliz Natal”. O livro também contou detalhes sobre como Elizabeth II decidiu participar das Olimpíadas de 2012, em Londres. Na ocasião, ela participou de um vídeo em que o ator Daniel Craig, no papel do agente 007, passa para buscá-la no Palácio e levá-la de helicóptero à cerimônia de abertura. Ela fez questão de falar em cena e, entre as opções: “Boa noite, James”, ou “Boa noite, senhor Bond”, a rainha ficou com a última. Além disso, a obra conta como o amaciamento de seus sapatos novos é feito e como ela alinhou com o dono de uma casa de apostas o horário de encerramento da venda dos bilhetes, para ninguém descobrir indevidamente a cor do chapéu da rainha na tradicional corrida de cavalos Royal Ascot. O livro também rebate que o abraço dado a Michelle Obama em 2011 não foi uma quebra de protocolo, mas algo “verdadeiramente da bondade humana”. Detalhes realmente encantadores sobre a vida de rainha.

A guardiã

JOHN STILLWELL / POOL / AFP

A estilista Angela Kelly, de 61 anos, trabalha com Elizabeth II desde 1994. Apelidada de AK47, é conhecida pelo gênio forte e, em 2002, passou a ser assistente pessoal da monarca. Avó e divorciada, tem fama de ser a guardiã da rainha.