Esportes

Orlando City, do português Nani, enfrenta Portland Timbers na final do ‘MLS is Back’

Aos 33 anos, o atacante português Nani vai liderar o Orlando City contra o Portland Timbers na final do torneio ‘MLS is Back’ da Major League Soccer dos Estados Unidos, nesta terça-feira, cujo vencedor vai assegurar a vaga na Liga dos Campeões da Concacaf.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Em um campeonato que teve a desistência do mexicano Carlos Vela (Los Angeles FC) e a eliminação precoce de outros destaques como Javier ‘Chicharito’ Hernández (Galaxy), Nani tem sido a estrela mais decisiva no gramado sem espectadores da Disney World, em Orlando, desde o primeiro dia.

Desde seu gol nos acréscimos para obter a vitória inaugural contra o Inter Miami (2-1) aos dois gols espetaculares da semifinal contra o Minnesota (3-1), a qualidade do ex-ponta do Manchester United salvou o Orlando City em seus momentos mais difíceis.

Somos uma equipe humilde que está crescendo, mas que tem ambições”, avisou Nani após a primeira vitória na Disney World.

Tendo chegado ao Orlando em 2019, uma temporada depois que o brasileiro Kaká pendurou as chuteiras nesse mesmo time, Nani marcou 12 gols e deu 10 assistências em sua primeira temporada, mas não conseguiu se classificar para os playoffs.

Nesta terça-feira tentará fazer valer a sua experiência e eficácia nas finais. Em sua carreira, ele perdeu apenas uma das 10 que disputou, mas foi dolorosa: a derrota do Manchester United para o Barcelona na final da Liga dos Campeões de 2011.

Nas demais, o português conseguiu levantar a Champions com o Manchester em 2008 contra o Chelsea e a Euro 2016 contra a França.

“Nani é um grande jogador, todos sabem disso, mas também é um grande líder. Todos nós aprendemos com ele”, reconheceu seu companheiro de equipe espanhol Oriol Rossell.

“Ele treina todos os dias como se fosse um novato entrando no campeonato e nós respeitamos isso”, reconheceu seu treinador, o colombiano Oscar Pareja.

– Duelo de técnicos sul-americanos –

A final desta terça-feira será um duelo entre treinadores sul-americanos: de um lado Pareja e do outro o venezuelano Giovanni Savarese do Timbers, e vai fechar um intenso torneio de 35 dias e 51 jogos com o qual a MLS conseguiu retomar as atividades em meio à pandemia de coronavírus.

Portland e Orlando são os times que melhor sobreviveram ao hiato de quatro meses, às condições de isolamento no complexo esportivo da Disney World e ao forte calor em Orlando, na Flórida.

Ambos terminaram na liderança de seus grupos e cada um superou a fase eliminatória com pelo menos uma disputa nos pênaltis. O Timbers contra o FC Cincinnati nas oitavas de final e o City contra o Los Angeles FC, um dos favoritos a conquistar o torneio, nas quartas de final.

“É uma final e os melhores vão à final. Certamente o Portland será um adversário difícil”, disse Pareja nesta segunda-feira. “Temos que manter a vontade de tomar a iniciativa, de propor o jogo desde o início”.

Em sua primeira temporada no Orlando, Pareja foi finalista de um time que nunca chegou aos playoffs desde sua chegada à MLS em 2015.

O técnico do Medellín, eleito o Melhor Técnico de 2016 na MLS pelo FC Dallas, conseguiu em pouco tempo estabelecer um esquema defensivo em torno do goleiro peruano Pedro Gallese, que sofreu apenas um gol por jogo. Os dois zagueiros, o brasileiro Ruan e o português João Moutinho, também foram fundamentais no jogo ofensivo, em que a criação coube ao equatoriano Jhegson Méndez e ao uruguaio Mauricio Pereyra e a definição de Nani e do americano Chris Mueller.

O técnico de Medellin, eleito Melhor Treinador de 2016 da MLS com o FC Dallas, conseguiu em pouco tempo instaurar um esquema defensivo em torno do goleiro peruano Pedro Gallese, que sofreu um gol por partida.

Os dois laterais, o brasileiro Ruan e o português João Moutinho, também foram fundamentais no jogo ofensivo, em que a criação coube ao equatoriano Jhegson Méndez e ao uruguaio Mauricio Pereyra e a definição ficou a cargo de Nani e do americano Chris Mueller.

– Portland com sotaque argentino –

Do outro lado, o Portland de Savarese volta dois anos depois a uma final, depois de ser eliminado na Copa MLS de 2018 pelo Atlanta United do argentino Gerardo ‘Tata’ Martino.

As duas estrelas do Timbers também vestiram a camisa ‘albiceleste’ ao longo de suas carreiras: o atacante Sebastián Blanco e o talentoso meia-atacante Diego Valeri.

“Esta é uma grande oportunidade para nós competirmos em curto prazo na Concacaf, em uma competição internacional. Temos um jogo pela frente e vamos lutar por ele”, disse Valeri, o MVP da MLS 2017 e líder dos Timbers que conquistou seu único título da liga em 2015.

A dupla formada por Valeri e Sebastián Blanco, que se conhecem desde as categorias de base do Lanús, tem sido uma das grandes sensações do torneio.

Junto com Nani, Blanco é o grande candidato ao título de MVP em Orlando ao somar três gols e cinco assistências que foram essenciais para que seu time avançasse no campeonato.

Após o final do torneio, a MLS retomará sua temporada regular de 2020, que foi suspensa em março devido à pandemia quando haviam sido disputados apenas dois jogos.

Possíveis escalações:

Portland Timbers: Steve Clark – Chris Duvall, Larrys Mabiala, Dario Zuparic, Jorge Villafaña – Diego Chará, Eryk Williamson, Marvin Loría, Diego Valeri – Sebastián Blanco e Jeremy Ebobisse. Técnico: Giovanni Savarese.

Orlando City: Pedro Gallese – Ruan, Antonio Carlos, Robin Jansson, Joao Moutinho – Jhegson Méndez, Oriol Rosell, Mauricio Pereyra – Nani, Chris Mueller e Tesho Akindele. Técnico: Óscar Pareja.

gbv/cl/aam

Veja também

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

fbl MLS USA