Saúde da mulher

Orgasmo intenso: especialista ensina 3 técnicas para chegar lá

Crédito: Unsplash

Embora o clítoris tenha oito mil terminações nervosas que intensificam o prazer, chegar ao orgasmo nem sempre é simples e fácil para a maioria das mulheres. Para quem tem essa dificuldade, algumas técnicas simples prometem resultado intensificado; saiba mais a seguir. As informações são da revista “Women’s Health”.

+ Urinar durante o sexo pode ser comum; saiba como evitar


+ Sexo durante a menstruação pode facilitar o orgasmo e aliviar a cólica

Jogo de pressão

A sexoterapeuta Casey Tanner indica uma técnica de “jogo de pressão”, que consiste em aumentar gradualmente a pressão da estimulação do clítoris durante a masturbação.

“Você pode aumentar a pressão estimulando seu clitóris com um sex toy enquanto se deita de bruços usando seu peso corporal ou impulsionando seu quadril para aumentar a intensidade. Dependendo do seu nível de sensibilidade clitoriana, a pressão pode aumentar o prazer ou o desconforto, então não existe uma regra rígida sobre como fazer. A sensibilidade pode ser afetada por diferentes fatores, como o tamanho do clitóris e questões hormonais”, explica.

Sex toys

Os vibradores, essencialmente os estimulantes clitorianos, como os de sucção, são ótimas opções para aumentar o prazer, oferecer novas sensações e chegar ao orgasmo, sozinha ou acompanhada. E claro, óleos corporais, lubrificantes íntimos e o que mais te excitar são bem-vindos.

Vá devagar

Segundo a especialista, a técnica para ter um orgasmo intenso é ir devagar. “Chegar lá com sexo mais lento é preferência de muitas pessoas. Uma pesquisa mostra que atrasar o orgasmo está associado a clímax mais intenso”, declara Casey.

Outra forma de desfrutar da intensidade é fazer pausas, ou seja, recuar quando está prestes a atingir o orgasmo, a fim de intensificar o próximo. A sexoterapeuta explica que Edging é a prática de interromper a estimulação sexual quando está quase lá para retardar o orgasmo, com objetivo prologar o prazer e intensificar o clímax. “Essa técnica também pode te ajudar a ficar mais sintonizada com o seu corpo e com as diferentes reações que se tem ao modo como está sendo tocada”, ressalta a especialista.