Bolsonaro é a Karol Conká

Crédito: Reprodução

(Crédito: Reprodução)


A magnífica, gigantesca, insuperável Cora Rónai, do alto de sua capacidade ímpar e elegante de analisar e escrever, publicou hoje (25/02), no O Globo, uma coluna intitulada “Karol Conká e o paradoxo da intolerância”.

Já no “bigode” da manchete, uma amostra do belo artigo: “A cultura do cancelamento é uma guilhotina desembestada: um dia, todos seremos cancelados. Ninguém perde por esperar”.

Mas um trecho em especial, que li na página do FB, do não menos genial Eduardo Affonso, diz o seguinte sobre a moça, eliminada do BBB por 99 a cada 100 votos dos espectadores:

“Ele é cruel, falso e fofoqueiro — mas inteligente, interessante e tem uma capacidade de liderança inquestionável. É carismático e vistoso. Sabe plantar dúvidas nos corações, semear a discórdia e ferir os outros. O mais fascinante é que faz tudo isso sem perceber, convencido de que é boa gente e que não fez nada de mais. Fica genuinamente surpreso quando alguém se queixa das patadas, e se exime de responsabilidade moral com o argumento de dez entre dez pessoas grosseiras: “Eu sou assim mesmo!”.”

Os leitores mais atentos devem ter percebido que alterei o gênero dos substantivos, adjetivos e pronomes. E o fiz pelo seguinte: ao ler o que Cora escreveu, não enxerguei ninguém senão o indefectível devoto da cloroquina, o amigão do Queiroz, o pai do senador das rachadinhas, o maníaco do tratamento precoce, Jair Bolsonaro, naquelas muito bem traçadas linhas.


+ Homem que vivia ‘casado’ com a própria filha é preso após polícia investigar agressão contra criança
+ Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões
+ Pão de Queijo: faça uma das receitas mais gostosas do Brasil



É impressionante a semelhança da definição da personalidade e do caráter de ambos (Conká e o Coiso). A grande Cora atirou no que viu, e acertou no que não viu. Ela é mesmo única!!

Me perdoe, Cora, por misturar você e Bolsonaro, mas diante do fato, eu não resisti. Prometo jamais repetir tamanha afronta e heresia. Beijos de um fã.

P.S.: “Ela é cruel, falsa e fofoqueira — mas inteligente, interessante e tem uma capacidade de liderança inquestionável. É carismática e vistosa. Sabe plantar dúvidas nos corações, semear a discórdia e ferir os outros. O mais fascinante é que faz tudo isso sem perceber, convencida de que é boa gente e que não fez nada de mais. Fica genuinamente surpresa quando alguém se queixa das patadas, e se exime de responsabilidade moral com o argumento de dez entre dez pessoas grosseiras: “Eu sou assim mesmo!”.” Esse é o trecho original, sobre Conká, que Cora escreveu em sua coluna.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.