Geral

Operação prende 32 suspeitos de agressão contra mulheres no RJ

Pelo menos 32 pessoas foram presas até o meio da manhã desta quinta-feira, 13, em operação da Polícia Civil do Rio que busca capturar foragidos da Justiça por crimes de violência contra a mulher. A ação é coordenada pelo Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher (DGPAM) e tem apoio das delegacias da Capital, da Baixada Fluminense e do Interior.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Os mandados de prisão foram expedidos após inquéritos policiais realizados por todas as delegacias do Estado. “Somente em 2019, as Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher indiciaram 16.703 autores de violência doméstica e familiar, além de solicitar 20.930 medidas protetivas de urgência. O resultado deste trabalho são os inúmeros mandados de prisão a serem cumpridos hoje”, afirmou a delegada Sandra Ornellas, diretora do DGPAM.

Batizada de Athena, a operação faz alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha. Segundo a Polícia Civil, a ação desta quinta não inclui agressores foragidos que estejam em favelas. O motivo, de acordo com a corporação, é a restrição imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe a realização de operações policiais em comunidades do Rio durante a pandemia.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea