Economia

Opep eleva previsão de crescimento da demanda por petróleo em 2021 apesar de Covid

Opep eleva previsão de crescimento da demanda por petróleo em 2021 apesar de Covid

Logo da Opep em Argel, Argélia


Por Alex Lawler

LONDRES (Reuters) – A Opep elevou nesta terça-feira suas projeções para o crescimento da demanda global por petróleo neste ano, em meio a expectativas de que a pandemia perca força e ajude o grupo e seus aliados em seus esforços para apoiar o mercado.

A demanda deverá aumentar em 5,95 milhões de barris por dia (bpd) em 2021, ou 6,6%, apontou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em relatório mensal, em projeção 70 mil bpd superior à do mês passado.

A Opep, no entanto, reduziu suas perspectivas para o segundo trimestre.

“A disseminação e a intensidade da pandemia de Covid-19 devem diminuir com os atuais programas de vacinação em andamento, além de medidas de distanciamento social e limitações a viagens, que devem ser retiradas, oferecendo maior mobilidade”, disse a Opep no relatório.


+ Casal posta fotos nus em pontos turísticos e ganha fama na web
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ ‘Raça de víboras’: Andressa Urach critica seguidores que não acreditam em sua fé
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



A revisão para cima marca uma mudança de tom em relação aos últimos meses, em que a Opep vinha reduzindo as previsões devido à continuidade de “lockdowns” contra o coronavírus.

Uma recuperação maior poderia abrir espaço para que a Opep e seus aliados, conhecidos em conjunto como Opep+, reduzam mais o nível de seus cortes de produção recorde iniciados no ano passado.

Os preços do petróleo eram negociados perto de 64 dólares por barril antes da divulgação do relatório nesta terça-feira. Os preços chegaram a tocar máximas de 70 dólares neste ano, retomando níveis pré-pandemia, em meio a expectativas de recuperação econômica e às restrições de oferta da Opep.

A Opep elevou sua previsão de crescimento econômico global em 2021 para 5,4%, de 5,1% antes, assumindo que o impacto da pandemia estará “amplamente contido” no começo do segundo semestre do ano.

A Opep+ fechou acordo em 1° de abril para gradualmente reduzir seus cortes de oferta a partir de maio, depois que o novo governo dos Estados Unidos ligou para a Arábia Saudita pedir que os preços da energia fossem mantido em níveis acessíveis para os consumidores.

O relatório da Opep também já mostrou uma maior produção do grupo –com o Irã, isento dos cortes voluntários de oferta devido a sanções dos EUA, bombeando mais petróleo em março e contribuindo para aumentar a produção do grupo para 25,04 milhões de bpd, alta de 200 mil bpd.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3C19F-BASEIMAGE

Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS

Tópicos

Updated