Mundo

OMS vê mais evidências de que Ômicron causa sintomas mais leves

OMS vê mais evidências de que Ômicron causa sintomas mais leves

Logo da OMS na sede da entidade em Genebra

Por Emma Farge e Mrinalika Roy

GENEBRA (Reuters) – Novas evidências de que a variante Ômicron do coronavírus afeta o trato respiratório superior, causando sintomas mais leves do que as variantes anteriores, estão surgindo, disse uma autoridade da Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta terça-feira.


+ Muitas especulações e poucas certezas sobre a variante ômicron
+ Empresa italiana prepara teste de vacina contra variante Ômicron
+ Veja o que se sabe sobre a variante ômicron do coronavírus

“Estamos vendo mais e mais estudos apontando que a Ômicron infecta a parte superior do corpo. Diferente das outras, que podem causar pneumonia grave”, disse o gerente de incidentes da OMS, Abdi Mahamud, a jornalistas em Genebra, dizendo que isso pode representar uma “boa notícia”.

No entanto, ele acrescentou que a alta transmissibilidade da Ômicron significa que a variante se tornará dominante dentro de algumas semanas em muitos lugares, representando uma ameaça a países onde grande parte da população permanece não vacinada.

Os comentários de Mahamud sobre os riscos reduzidos de desenvolver a forma grave da doença estão em linha com outros dados, incluindo um estudo sul-africano, um dos primeiros países onde a Ômicron foi detectada.

No entanto, Mahamud também fez um alerta de que é preciso cautela, apontando que a África do Sul é um “ponto fora da curva” pois o país tem, entre outros fatores, uma população jovem.

Questionado sobre a necessidade de uma vacina específica para a Ômicron, Mahamud disse que é muito cedo para dizer, mas enfatizou que a decisão requer coordenação global e não deve ser deixada para o setor comercial decidir sozinho.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI030EY-BASEIMAGE