Coronavírus

OMS inicia investigação em Wuhan, enquanto pandemia isola o Brasil

OMS inicia investigação em Wuhan, enquanto pandemia isola o Brasil

Thea Fischer, um dos membros da equipe da Organização Mundial da Saúde (OMS) que investiga as origens do coronavírus em Wuhan - AFP

Especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciaram nesta quinta-feira (28), na cidade chinesa de Wuhan, sua delicada investigação sobre a origem do coronavírus, cuja nova explosão no Brasil começa a isolar o país sul-americano do mundo.

Após duas semanas de quarentena, a equipe da OMS poderá iniciar a investigação em um contexto de tensão. A China acusou os Estados Unidos de tentarem “politizar” a missão, depois que os americanos disseram que avaliariam a “credibilidade do relatório”.

Uma equipe da AFP observou uma dúzia de membros da missão embarcando em um ônibus que esperava em frente ao hotel. O veículo seguiu para um destino desconhecido em Wuhan, onde a covid-19 explodiu no final de 2019.

A investigação nesta cidade do centro da China é bastante delicada para Pequim, que tenta se eximir de qualquer responsabilidade nesta crise sanitária global.

E começa mais de um ano após o aparecimento do vírus, que até agora já deixou mais de 2,1 milhões de mortes e mais de 100 milhões de casos em todo mundo.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Na terça-feira, foram registradas mais de 18 mil mortes no planeta, um recorde desde o início da pandemia, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP.

Na quarta-feira, foram registradas 16.585 novas mortes e 584.147 infecções no mundo. De acordo com os últimos balanços oficiais, os países que mais registraram mortes são Estados Unidos, com 3.618, Reino Unido (1.725) e México (1.623).

– Situação no Brasil é “preocupante” –

 

Com mais de 425.000 mortes em 25,4 milhões de casos, os Estados Unidos são o país mais atingido pela covid-19, seguido por Brasil (quase 220.000 óbitos), Índia (cerca de 154.000) e México (152.000), conforme balanço da AFP feito com base em dados oficiais.

v

No México, o presidente Andrés Manuel López Obrador, com covid-19, evolui “positivamente”, e o magnata Carlos Slim, o homem mais rico da América Latina, está “muito bem”, apesar de internado para “monitoramento” por conta do coronavírus.

O Brasil seria o país que pior administrou a pandemia, de acordo com um estudo do Institut Lowy, publicado na Austrália. México e Colômbia acompanham o gigante sul-americano nas últimas colocações dessa classificação, liderada pela Nova Zelândia.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) descreveu na quarta-feira como “preocupante” e “crítica” a incidência da pandemia no Brasil, onde há “grande número de casos e mortes” em Brasília, São Paulo e Bahia.

Diante dessa situação e do surgimento de uma nova cepa no país, a Colômbia seguiu os passos de Portugal, Turquia, Marrocos e Peru e decidiu suspender todos os voos com o Brasil a partir de sexta-feira. A Alemanha planeja reduzir seu tráfego aéreo com o gigante sul-americano.

“A decisão básica é que não queremos nenhum tráfego, nenhuma entrada de zonas de mutação em nosso território”, disse o ministro alemão do Interior, Horst Seehofer, nesta quinta.

– Pzifer eficaz com duas variantes –

De fato, e enquanto os países tentam acelerar a administração de vacinas, cujo desenvolvimento em menos de um ano representa um marco científico, a preocupação está centrada nas novas cepas do vírus que também surgiram no Reino Unido e na África do Sul.

A variante britânica do coronavírus estava presente em pelo menos 70 países em 25 de janeiro, dez a mais do que na contagem anterior, dia 19, um avanço também registrado pela sul-africana (de 23 para 31) e pela brasileira (de 2 para 8), de acordo com a OMS.

Apesar das mutações, a vacina dos laboratórios Pfizer e BioNTech manteria quase toda sua eficácia contra as variantes do Reino Unido e da África do Sul e, portanto, “uma nova” não seria necessária, disseram as duas empresas nesta quinta.

No dia anterior, a companhia americana Regeneron afirmou que seu tratamento com anticorpos, que serviu para tratar o ex-presidente Donald Trump, também seria eficaz contra essas duas variantes, enquanto a cepa brasileira, semelhante à sul-africana, continuaria em estudo.

Depois de mais de um ano de estragos em termos humanos e econômicos, as esperanças permanecem na vacinação, conforme demonstrado pelas recentes tensões entre a Comissão Europeia e o laboratório AstraZeneca sobre atrasos na entrega das doses.

Na Guatemala, dezenas de trabalhadores da saúde exigiram das autoridades vacinas contra a covid-19, ainda sem data de chegada, enquanto a Bolívia receberá seu primeiro lote de 20 mil doses da russa Sputnik V nesta quinta-feira, por meio de um avião argentino.

O Chile aprovou na quarta a vacina da AstraZeneca, da qual espera receber mais de 6 milhões de doses. Este foi o terceiro imunizante autorizado, depois do fármaco da americana Pfizer e da chinesa Sinovac.

O combate à corrupção também foi afetado em 2020 pelo vírus, segundo a Transparência Internacional (TI), que em seu relatório anual publicado nesta quinta-feira expressa sua preocupação com Venezuela, Estados Unidos e vários países da América Central.

“Muitos governos aproveitaram a situação de pandemia e emergência sanitária para enfraquecer (…) algumas condições fundamentais para um combate eficaz à corrupção”, afirmou Luciana Torchiaro, chefe desta ONG para a América Latina.

burs-tjc/mar/mr/tt

Veja também

+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica