Mundo

OMS diz que não há provas que curados do vírus sejam imunes

Crédito: Reprodução/ YouTube

ROMA, 25 ABR (ANSA) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou neste sábado (25) que ainda “não há evidências” que as pessoas que se curaram do novo coronavírus tenham anticorpos que protejam de uma segunda infecção.

Segundo um comunicado da organização, a emissão de “passaportes de imunidade” pode colaborar com o aumento do risco de propagação da Covid-19.

“Não há evidência de que as pessoas que se recuperaram do novo coronavírus e que têm anticorpos estejam imunes a uma segunda infecção da doença”, informou a OMS.

“Muitos dos estudos mostraram que as pessoas que se recuperaram da infecção têm anticorpos para o vírus. No entanto, alguns deles têm níveis extremamente baixos de anticorpos neutralizantes no sangue. Em 24 de abril de 2020, nenhum estudo avaliou se a presença de anticorpos da Sars-CoV-2 pode dar imunidade a uma infecção subsequente em humanos”, continuou a entidade.

A distribuição destes certificados para pessoas que conseguiram se recuperar do coronavírus estava sendo cogitada no Chile, bem como nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Espanha.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o coronavírus já infectou 2,8 milhões de pessoas no mundo e causou a morte de 197 mil indivíduos.(ANSA)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Veja o significado dos 10 sonhos mais comuns
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel