Esportes

Odegaard, a promessa do Real Madrid que caiu no esquecimento

Por onde anda Odegaard? Chamado de prodígio quando o Real Madrid comprou seu passe em 2015, quando tinha apenas 17 anos, o norueguês desapareceu dos holofotes desde então.

A partida pelas eliminatórias para a Eurocopa-2020 entre Espanha e Noruega, neste sábado, dará nova oportunidade aos torcedores espanhóis de verem de perto Odegaard, um jogador que um dia foi considerado o futuro do Real.

É possível que as expectativas e a pressão no jovem meia formado pelo Strømsgodset IF norueguês tenham atrapalhado seu desenvolvimento.

A chegada do jovem ao Real Madrid, que na época pagou entre 3 a 8 milhões de euros para comprar seu passe, chamou a atenção da imprensa de todo o mundo.

“O novo Messi chegou”, escreveu em 2015 o diário esportivo Marca, explicando que Odegaard havia preferido a proposta do Real Madrid, com o clube espanhol levando a melhor na disputa com outros gigantes europeus como Liverpool, Bayern de Munique e Arsenal.

Passado este efêmero momento de glória, o norueguês voltou a cair rapidamente no anonimato.

Após dois anos no Castilla (a categoria de base do Real Madrid), na época treinado por Zinedine Zidane, Odegaard penou para convencer os chefes a ganhar uma oportunidade no time principal, até que, em 23 de maio de 2015, substituiu Cristiano Ronaldo contra o Getafe, se tornando o jogador mais jovem a jogar no Campeonato Espanhol.

Mas não é fácil se integrar em um grupo de ‘galáticos’ e, embora Odegaard treine com jogadores mais velhos desde os 13 anos, “lhe falta claramente físico”, explicou Zidane.

– “vestir as cores do Real Madrid” –

O Real optou então por mandar sua promessa para amadurecer em um campeonato mais fácil, mas famoso por seu estilo de jogo ofensivo. Em 2017, Odegaard chegou ao Campeonato Holandês para defender o SC Heeerenveen, clube com o qual disputou 42 jogos (3 gols).

A experiência passa sem pena nem glória e Odegaard é novamente cedido para a temporada 2018-2019 ao Vitesse Arnhem holandês, no qual começa a brilhar.

Embora tenha inicialmente visto o novo empréstimo como uma humilhação -“Realmente achei que tinha um lugar no Real Madrid”-, Odegaard superou esta frustração para se tornar um dos melhores jogadores da Holanda.

Motor do meio de campo do Vitesse, o jovem marcou sete gols e deu seis assistências em 25 jogos desde o início da temporada.

O suficiente para atrair a atenção de olheiros do Ajax, que, segundo a revista Voetbal International, estaria disposto a gastar 20 milhões de euros para comprar o passe do jogador.

“Meu objetivo sempre foi vestir as cores do Real Madrid. Farei de tudo para isso”, afirmou o jogador à mesma revista, antes de esclarecer que não veria com maus olhos uma passagem pelo Ajax, levando em consideração o jogo ofensivo do futebol holandês, algo que combina com suas qualidades.

Optando pelo Ajax, Odegaard sem dúvida teria um grande palco para mostrar seu talento, em um clube famoso por desenvolver com sabedoria o potencial de seus jovens atletas.

Até lá, terá que se contentar com aproveitar a oportunidade de brilhar com a Noruega diante do público espanhol.

AFC AJAX