Economia

Ocupados informais somaram 29 milhões na semana de 24 a 30 de maio, diz IBGE

O contingente de pessoas ocupadas em trabalhos considerados informais somou 29,091 milhões de pessoas na semana de 24 a 30 de maio, segundo os primeiros resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid (Pnad Covid), divulgados nesta terça-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 870 mil pessoas a menos nessas ocupações na comparação com a primeira semana de maio (dos dias 3 a 9), quando foram contabilizados 29,961 milhões.

Segundo o diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, embora a queda na informalidade seja positiva em tempos normais, em meio à crise provocada pela pandemia de covid-19, a queda nesse contingente é um dado negativo.

O pesquisador lembrou que, em momentos de crise, o trabalho informal serve como um “colchão” para muitos trabalhadores, que encontram no emprego informal alternativas ao desemprego ou a ficar fora da força de trabalho.

“Em momentos de crise, a informalidade é um colchão amortecedor, evitando que as pessoas saiam da ocupação para o desemprego ou para a subutilização. Em tempos normais, o ideal é que vejamos a informalidade caindo, mas não é o que está acontecendo. A informalidade cai diante de uma crise, em que não há aumento da ocupação”, afirmou Azeredo, em entrevista coletiva online para comentar os dados da Pnad Covid.

A nova pesquisa é uma versão da Pnad Contínua, planejada em parceria com o Ministério da Saúde. A coleta mobiliza cerca de dois mil agentes do IBGE, que levantam informações de 193,6 mil domicílios distribuídos em 3.364 municípios de todos os Estados do País.

+ Exclusivo: como Prost fez Senna perder o contrato com a Ferrari

Maria Lúcia Vieira, coordenadora de Rendimento e Emprego do IBGE, frisou que a Pnad Contínua segue como a pesquisa oficial sobre o mercado de trabalho brasileiro. Segundo a pesquisadora, a ideia com a Pnad Covid é ter dados coletados mais rapidamente sobre os efeitos sociais da pandemia. Inicialmente, a nova pesquisa seria interrompida após o fim das medidas de isolamento social, mas é possível que seja estendida.

A divulgação desta terça da Pnad Covid inclui os dados das primeiras quatro semanas de coleta, que se estendeu de 10 de maio a 6 de junho, tendo como referência o mês de maio. A partir do próximo dia 26, as divulgações passarão a ser semanais, começando pela semana referente a 31 de maio a 6 de junho.

Veja também

+ Marco Pigossi sobre reprise da novela Fina Estampa: “Tinha que ser proibida de ser reprisada”

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?