Economia

OACI faz recomendações sanitárias para retomada do transporte aéreo

OACI faz recomendações sanitárias para retomada do transporte aéreo

Passageiros deixam avião em Zagrebe, Croácia, no 11 de maio de 2020 - AFP

Máscaras, controle de temperatura, desinfecção de aeronaves: a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) publica nesta segunda-feira (1o) uma série de recomendações para relançar o transporte aéreo de passageiros, severamente afetado pela pandemia de coronavírus.

Este protocolo de saúde é produto da colaboração entre a OACI, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

As recomendações são uma “estrutura” destinada à segurança dos passageiros e do pessoal das companhias aéreas, tanto em aviões quanto em aeroportos.

O passageiro deverá apresentar uma declaração de saúde na chegada ao aeroporto e ser submetido a um primeiro controle de temperatura.

O check-in on-line será incentivado e as verificações de segurança serão repensadas para limitar o contato físico e as filas de espera.

A máscara deverá ser obrigatória nos aeroportos, onde uma distância física de pelo menos um metro deve ser respeitada, assim como dentro dos aviões.

Os passageiros serão incentivados a minimizar os deslocamentos durante o voo e evitar filas de espera nos banheiros.

A OACI não propõe eliminar a ocupação de assentos, algo que as companhias aéreas veem como uma ameaça à sua lucratividade.

Em vez disso, pede que os passageiros estejam o mais afastados possível, com base na taxa de ocupação do avião.

Também aconselha que os alimentos a bordo sejam pré-embalados e que o avião seja desinfetado regularmente.

Os passageiros terão novos controles de temperatura na chegada.

Essas não são medidas obrigatórias, mas uma referência em função do amplo consenso a esse respeito, disse Philippe Bertoux, representante da França no Conselho da OACI.

O Conselho da OACI, o órgão executivo desta entidade da ONU, deve aprovar nesta segunda-feira o relatório da “equipe especial sobre a reativação da aviação após a COVID-19”.

A OACI estima que a pandemia de coronavírus deve reduzir o número de passageiros em 1,5 bilhão até o final do ano.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior