Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Não precisaria ter bola de cristal para saber que o youtuber Whindersson Nunes não ganharia a luta contra o tetracampeão mundial de Boxe Acelino Popó Freitas. Os dois fizeram uma luta pra lá de amigável e que, no fundo, não passou de uma grande marmelada, na madrugada desta segunda-feira, 31, pelo Fight Music Show, em Balneário Camboriú (SC). Depois de lutarem por oito rounds com cerca de três minutos cada, os jurados decidiram pelo empate, apesar da incontestável vitória de Popó. Whindersson quase sofreu um nocaute antes do sexto round, mas por que perder o entretenimento se poderia estender por mais alguns minutos? Ele se levantou e resistiu por outros dois longos rounds.

+ ‘Sou fã dos caras’, diz dentista que tatuou rosto de Whindersson Nunes e Tirullipa nas nádegas
+ MC Mirella e Whindersson Nunes estão vivendo affair, diz colunista
+ Whindersson Nunes relembra cirurgia íntima: ‘Não podia sentar’

Por trás do entretenimento, no entanto, tudo não passou de uma grande jogada de marketing, com valores grandiosos por trás do evento. Estima-se que a luta gerou um total de R$ 25 milhões. Em entrevista para o podcast 18k, em setembro do ano passado, Whindersson revelou que a premiação seria de aproximadamente R$ 12 milhões e que o valor seria dividido entre os dois. A organização do evento afirmou que foram comercializadas cerca de 200 mil cotas de pay per view, resultando num lucro aproximado de R$ 13 milhões.

Mais do que o dinheiro, o tetracampeão de boxe ganhou outra coisa que há muito tempo ele não experimentava: fama repentina na internet. Após a luta, Popó, que detinha pouco mais de 500 mil seguidores em suas redes sociais, alcançou a marca de 2 milhões de fãs internautas. “Não admito ele não ter o prestígio nas redes sociais que merece”, disse Whindersson em um vídeo.

Esse modelo de entretenimento vem dos Estados Unidos, com os irmãos (também youtubers) Jake e Logan Paul. Jake, que se saiu melhor nos embates que realizou até o momento, tem cinco vitórias em cinco combates, incluindo nocautes sobre as ex-estrelas do UFC Ben Askren e Tyron Woodley. Segundo a revista Forbes, Jake de apenas 24 anos, recebeu no ano passado UU$ 40 milhões (cerca de R$ 220 milhões) apenas em sua carreira no boxe. No Brasil, Whindersson também encontrou um jeito de ganhar mais dinheiro, nem que para isso tenha que apanhar no YouTube.