O Rio de Janeiro esteve perto de uma nova e maior intervenção federal na Segurança, no dia 11 de setembro. O episódio ficou entre portas e envolveu o chefe da Polícia Civil do Estado, delegado Allan Turnowski, e o governador Cláudio Castro. A Civil investigava o sumiço de três meninos em Belford Roxo, certa da culpa de traficantes, e ameaçou transferir líderes para penitenciárias federais. Foi quando Turnowski recebeu recado da cúpula do Comando Vermelho: iam parar a cidade, com incêndio em ônibus, quebradeira e rebelião com mortes no complexo de Bangu. O chefe da Polícia pediu ao governador autorização para solicitar entrada das tropas do Exército e blindados nas principais favelas do CV. Castro deu aval. “Tenho excelente relação com o ministro da Justiça, o delegado Anderson Torres”, diz Turnowski, emendando que o presidente Bolsonaro autorizaria. A conclusão do inquérito com a prova de que traficantes mataram os menores fez a facção recuar — e promover acerto de contas no bando.

Chefe da Polícia e Castro pediriam tropas e blindados ao Ministério da Justiça para ocupar favelas, mas facção retirou ameaça
de terror nas ruas

Michelle no Senado

A agenda de ações beneficentes no Distrito Federal e entorno (muita gente de Goiás vota na capital federal) não é apenas uma rotina para a primeira-dama ter o que fazer. Jair Bolsonaro prepara a esposa Michelle para se lançar na política. O projeto é ela disputar uma vaga ao Senado pelo DF. Quando ele deixar a presidência, obviamente.

Voo de Tarcísio causa turbulência

Uma crise aterrissou nas salas do ministro da Infraestrutura, Tarcício de Freitas, e do presidente da ALERJ, deputado André Ceciliano (PT) — que capitaneia grupo para tentar salvar o aeroporto internacional do Galeão. Eles criticam a licitação do terminal do Santos Dumont (SDU), no Centro do Rio. Além de esvaziar as rotas do Galeão — o grupo de Singapura vai devolver a concessão —, o edital faz o SDU subsidiar os aeroportos de Montes Claros, Uberaba e Uberlândia (MG), o que poderia ser feito na licitação do Pampulha (BH). Exportadores do Rio receiam ter de operar no distante porto seco de Viracopos.

O orçamento de Pontes foi para o espaço

O Rio ferveu e ninguém viu
NEILA ROCHA

Foi pior o constrangimento do astronauta e ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, no corte drástico do orçamento da pasta de R$ 690 milhões para R$ 89,8 milhões. Ele reuniu cientistas para visitar a Comissão do Orçamento há dias e foi em comitiva para a sala. Só lá, com a plateia reunida para comemorar, soube que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tinha mandado sua verba para o espaço. E onde foi parar o dinheiro? Os técnicos apontaram para o ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional. A grana foi para as obras dos prefeitos do Centrão, e a glória ficou com o ministro vizinho.

Ricos estão “saindo” do País

O Rio ferveu e ninguém viu
Divulgação

Os estoques de ativos externos — depósitos, participações em empresas, fundos de investimentos, imóveis — declarados por residentes no Brasil pularam de US$ 192,7 bilhões, em 2019, para US$ 204,2 bilhões, em 2020. Há indicação de alta para 2021, cujos números saem em janeiro. Segundo o Banco Central, os brasileiros que declararam o chamado Capitais Brasileiros no Exterior (CBE) em 2018, 2019 e 2020 somaram, na ordem, 58,6 mil, 60,5 mil e 20,6 mil. A redução se deve à Resolução 4.841, que elevou de US$ 100 mil para US$ 1 milhão o piso para o qual é requerida a declaração do CBE.

Exportadores sem porto na Europa

Um exportador de café que opera no Porto de Santos teve péssima notícia. Os navios da MSC não atendem mais a Europa esse ano. Outra gigante de cargas, a Grimaldi, parou de transportar para o porto de Nápoles. E o frete está caro. Companhias cobram de US$ 1.900 a US$ 5.500 o container.

ANS amigona da Prevent

Alvo da CPI da Pandemia por tratamento contra a Covid-19 com medicamentos ineficazes, a Prevent Senior tem mais de 2.500 reclamações na ouvidoria da Agência Nacional de Saúde. Os dados são de janeiro de 2020 a setembro desse ano. Mas só no mês passado a ANS abriu duas investigações. Ela alega que só tomou conhecimento pela CPI. Tá bom.

Cadê o 5G no celular?

Num País que mal tem 4G, as operadoras Tim, Vivo, Claro e Oi são alvo de processos na Secretaria Nacional do Consumidor por usarem o termo “5G” em publicidades antes do leilão da Anatel. Claro e Tim apresentaram contestações que estão na fase instrutória. As gigantes podem ser multadas em R$ 11 milhões por publicidade abusiva.

Nos bastidores

Bezerra corre por fora
O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) corre por fora para a vaga do ministro Raimundo Carreiro no TCU no ano quem vem. Será apadrinhado pelo presidente Bolsonaro.

Uma amostra de 2022
Não foi só Ciro Gomes quem saiu corrido da manifestação em Porto Alegre. Neta do caudilho, a deputada Juliana Brizola (PDT) ouviu de militantes ‘aliados’ do PTe PCO xingamentos de “vagabunda” e “vadia”.

Praia, rio e livros
O vilarejo praiano de Caraíva vai ganhar sua festa literária. É a CAJU — Caraíva Juvenil, sob tutela da jornalista Joana Savaglia. A Lei Rouanet autorizou captação de R$ 200 mil. A biblioteca da vila tem o melhor acervo do sul da Bahia.

O General Melancia

Ex-ministro que saiu brigado com Bolsonaro, o general Santos Cruz ganhou o apelido de Melancia na ala bolsonarista do Exército: é verde por fora, cor do EB, e vermelho por dentro, de alma “petista”.