Vai começar o que muitos europeus chamam de a “Copa do Mundo sem Brasil e Argentina”. De 14 de junho a 14 de julho, 24 seleções europeias se enfrentam em dez cidades da Alemanha em busca do maior título do futebol do continente.

A Euro 2024 começa às 21h (horário local, 16h de Brasília) na Allianz Arena, o moderno estádio do Bayern de Munique, no sul do país, inaugurado em 2005 para a Copa do Mundo que seria disputada um ano depois e que tem capacidade para 75 mil pessoas, mas que durante a competição abrigará 66 mil.

Entre os torcedores e os fãs do futebol, a primeira pergunta que vem à cabeça é: quem são os favoritos? Pois as casas de apostas apontam a Inglaterra, atual vice-campeã, como o time com as maiores chances de conquistar o título.

O técnico Gareth Southgate tem na mão um elenco que mistura a experiência de jogadores como Kyle Walker, John Stones e Harry Kane – todos acima dos 30 anos –, com o talento de jovens como Jude Bellingham, de apenas 20 anos. Seria um título inédito, afinal, a Inglaterra é a única entre as grandes seleções europeias que nunca conquistou a Euro.

Na sequência vem a França, atual vice-campeã mundial, também com um grupo de jogadores muito forte, semelhante ao que perdeu a final da Copa do Mundo nos pênaltis para a Argentina em 2022. A principal novidade da lista é o retorno do volante Kanté, que não jogou o Mundial devido a uma lesão.

Os anfitriões aparecem em terceiro entre os favoritos, enquanto a Itália, atual campeã do torneio, está em sexto na fila. A exemplo da Inglaterra, a Alemanha também mescla a experiência de atletas como Antonio Rüdiger, Thomas Müller e Toni Kroos com a juventude de Florian Wirtz, campeão alemão pelo Bayer Leverkusen, e de Jamal Musiala, do Bayern de Munique.

Se depender do ranking da Fifa, no entanto, a França seria a favorita, já que figura na segunda colocação, atrás somente da Argentina. Bélgica (3º lugar), Inglaterra (4º) e Portugal (6º) seriam bem mais favoritas do que a Alemanha (16º), atualmente apenas a nona melhor equipe europeia de acordo com o ranking mundial – o Brasil, apesar da instabilidade dos últimos anos, está em quinto.

Holanda (7º), Espanha (8º) e Croácia (10º) fecham o grupo das equipes que, por esse critério, tendem a ir mais longe na competição. Entre os azarões aparecem Albânia e Eslováquia, além da estreante Geórgia, todos times que dificilmente devem avançar da fase de grupos para o mata-mata.

Formato e campeões

A Euro 2024 será jogada com o mesmo regulamento da última edição, que foi disputada em 2021 no Reino Unido – previamente marcada para 2020, a competição foi adiada em um ano devido à pandemia de coronavírus.

As 24 seleções estão divididas em seis grupos com quatro equipes cada. Os primeiros e segundos colocados, bem como os quatro melhores terceiros lugares de cada chave, se classificam para as oitavas de final.

A partir dessa fase, assim como nas quartas e semifinais, caso a partida termine empatada, haverá prorrogação de 30 minutos e, se persistir o empate, a decisão será nas cobranças de pênaltis.

Com três títulos cada, Alemanha e Espanha são os maiores campeões da competição, que começou em 1960. Depois vêm Itália e França, com dois, e Holanda, Portugal, Grécia, Dinamarca, Rússia (União Soviética) e República Tcheca com um cada.

Sedes em dez cidades

As 51 partidas da Euro serão disputadas em dez cidades de diferentes regiões da Alemanha. A final será jogada às 21h (16h de Brasília) do dia 14 de julho, um domingo, no Estádio Olímpico de Berlim, que, com capacidade para 71 mil espectadores, vai receber seis jogos ao longo do torneio.

Além da final, a capital alemã irá sediar um confronto válido pelas oitavas de final, outro pelas quartas e mais três da fase de grupos.

Munique e Dortmund também vão receber seis jogos. Assim como a Allianz Arena, em Munique, o Westfalenstadion, ou Signal Iduna Park, em Dortmund, terá espaço reduzido: normalmente com capacidade para mais de 80 mil pessoas, comportará 62 mil durante os duelos da competição europeia de seleções.

Cinco embates estão programados para os estádios de Hamburgo (49 mil espectadores), Düsseldorf (47 mil), Colônia (43 mil), Frankfurt (47 mil) e Stuttgart (51 mil), e quatro em Leipzig (40 mil) e Gelsenkirchen (50 mil).

E é claro que a Alemanha já preparou áreas públicas para exibir os jogos em telões em todas as cidades-sede. Sob o slogan Festival Euro 2024, a ideia é repetir o chamado “verão do amor” que contagiou o país na Copa de 2006. Dezenas de milhares de torcedores devem se reunir em locais como o Portão de Brandemburgo, em Berlim, o Parque Olímpico de Munique e a margem do rio Meno, em Frankfurt.

Preocupação com a segurança

Controles estritos nas fronteiras e também dentro do território alemão devem ser bastante visíveis durante a competição. A polícia alemã quer evitar principalmente o ingresso de hooligans e de terroristas.

O governo britânico, por exemplo, emitiu uma proibição de viagem do Reino Unido para o exterior a pelo menos 1.600 torcedores violentos no período em que a Euro estiver ocorrendo.

“A segurança durante a Euro em nosso país é a prioridade máxima. A polícia irá manter forte presença em todos os locais onde houver um grande número de pessoas”, destacou a ministra alemã do Interior, Nancy Faeser.

A polícia federal alemã, responsável pelas fronteiras, teve as férias suspensas, e 22 mil oficiais estarão de plantão todos os dias, contando ainda com o apoio de centenas de colegas do exterior. A cooperação com as forças de segurança da França é um exemplo que deverá ser colocado em prática também em outros dois grandes eventos esportivos que vão ocorrer em Paris após a Euro: os Jogos Olímpicos (26 de julho a 11 de agosto) e os Jogos Paraolímpicos (28 de agosto a 8 de setembro).

De acordo com o Ministério do Interior da Alemanha, as situações de risco são reavaliadas diariamente. O reforço na segurança ocorre justamente porque o país não descarta ataques terroristas e outros atos de violência, a exemplo do caso ocorrido em 2023, quando um terrorista islâmico atirou e matou dois torcedores suecos em Bruxelas durante as eliminatórias para a Euro.