O plano caranguejo de governo


Famoso por suas garras, patas, carapaça, carne saborosa, sabe-se, agora, que o caranguejo inspira um plano de governo. Uma de suas características mais intrigantes está na troca da carapaça, quando já gasta, que o protege contra dos predadores, tal quando chafurda na lama dos manguezais ou se hospeda em conchas vazias. Anda para frente, para trás e velozmente para ambos os lados, com suas dez patas (duas da frente com garras defensivas), um crustáceo com duas hastes e seus olhos atentos e desconfiados. O governante nele se inspirando, em campanha, vem com a primeira carapaça e se exibe, com promessas e planos, quando eleito os coloca em prática. Monta um qualificado ministério e de bandeja, aprova uma esperada legislação aos inativos. Dá um enorme passo à frente!

De repente, por ciumeira desmedida, imaginando que alguns de seus auxiliares estão invadindo seu objetivo (que em campanha não era), ao invés de exaltar suas escolhas, despe a primeira carapaça. Com a segunda, demite os bons, um dos grandes avalistas de seu governo e outro com competência para enfrentar momento grave, a favor do povo; os substitui por quem o obedeça cegamente, onipotência afastada pelos demitidos. Deu dois péssimos passos para trás. Seguindo o plano do caranguejo, se despe da segunda carapaça, com a terceira, anda velozmente de um lado para outro, trazendo mais companheiros de outrora, para qualquer cargo. Outros novos amigos, dentre eles dois irmãos, um seu vizinho e o outro um ministro, sem educação, que tombou tarde e zarpou para a América. Deu, então, incontáveis passos para os lados!

Confia cegamente em três conchas protetoras e numeradas de um a três, em clara troca de proteções, já que também as protege. Confia em uma concha maior, só vista nos Estados Unidos, peça que não compartilha com nada à sua esquerda! Põe ministro, tira ministro a pedido, sem pedido, decreta, revoga o decreto, demite, altera a data da demissão, se irrita só de ver um jornal, mas adora mandar mensagens, lança um audacioso plano, que não saiu do papel, põe máscara, tira máscara, fica calmo e logo esbraveja, briga com poderosos de outros poderes, faz as pazes e briga novamente, a conhecida “dança do caranguejo”.

Quarta carapaça: vendo as três conchas trincar, chama a seu lado seus inimigos (que dizia também o serem do povo) caminha trôpego, se enterra cada vez mais! O que o plano do caranguejo não previa, é que com estas idas e vindas, desnorteado, despreparado, inseguro, frágil, pode cair, entrar em fervura ou na panela de pressão, até perder seu poder. Pior, depois disso, suas patas (apreciadas pelos glutões), podem ser quebradas a martelo, sem precisar de foice.

Monta um qualificado ministério e, de bandeja, aprova uma esperada legislação aos inativos. Dá um enorme passo à frente!


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.