O plano caranguejo de governo

Famoso por suas garras, patas, carapaça, carne saborosa, sabe-se, agora, que o caranguejo inspira um plano de governo. Uma de suas características mais intrigantes está na troca da carapaça, quando já gasta, que o protege contra dos predadores, tal quando chafurda na lama dos manguezais ou se hospeda em conchas vazias. Anda para frente, para trás e velozmente para ambos os lados, com suas dez patas (duas da frente com garras defensivas), um crustáceo com duas hastes e seus olhos atentos e desconfiados. O governante nele se inspirando, em campanha, vem com a primeira carapaça e se exibe, com promessas e planos, quando eleito os coloca em prática. Monta um qualificado ministério e de bandeja, aprova uma esperada legislação aos inativos. Dá um enorme passo à frente!

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

De repente, por ciumeira desmedida, imaginando que alguns de seus auxiliares estão invadindo seu objetivo (que em campanha não era), ao invés de exaltar suas escolhas, despe a primeira carapaça. Com a segunda, demite os bons, um dos grandes avalistas de seu governo e outro com competência para enfrentar momento grave, a favor do povo; os substitui por quem o obedeça cegamente, onipotência afastada pelos demitidos. Deu dois péssimos passos para trás. Seguindo o plano do caranguejo, se despe da segunda carapaça, com a terceira, anda velozmente de um lado para outro, trazendo mais companheiros de outrora, para qualquer cargo. Outros novos amigos, dentre eles dois irmãos, um seu vizinho e o outro um ministro, sem educação, que tombou tarde e zarpou para a América. Deu, então, incontáveis passos para os lados!

Confia cegamente em três conchas protetoras e numeradas de um a três, em clara troca de proteções, já que também as protege. Confia em uma concha maior, só vista nos Estados Unidos, peça que não compartilha com nada à sua esquerda! Põe ministro, tira ministro a pedido, sem pedido, decreta, revoga o decreto, demite, altera a data da demissão, se irrita só de ver um jornal, mas adora mandar mensagens, lança um audacioso plano, que não saiu do papel, põe máscara, tira máscara, fica calmo e logo esbraveja, briga com poderosos de outros poderes, faz as pazes e briga novamente, a conhecida “dança do caranguejo”.

Quarta carapaça: vendo as três conchas trincar, chama a seu lado seus inimigos (que dizia também o serem do povo) caminha trôpego, se enterra cada vez mais! O que o plano do caranguejo não previa, é que com estas idas e vindas, desnorteado, despreparado, inseguro, frágil, pode cair, entrar em fervura ou na panela de pressão, até perder seu poder. Pior, depois disso, suas patas (apreciadas pelos glutões), podem ser quebradas a martelo, sem precisar de foice.

Monta um qualificado ministério e, de bandeja, aprova uma esperada legislação aos inativos. Dá um enorme passo à frente!

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ Nova Honda CB125F 2021 com consumo recorde de 67 km/l

+ Motoqueiro entrega pizza no estúdio do MasterChef Brasil de hoje (22)

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.