Internacional

O paraíso dos imigrantes

Canadá responde aos desvarios isolacionistas do vizinho americano e abre suas portas para refugiados

O paraíso dos imigrantes

REDE O primeiro-ministro Justin Trudeau entre refugiados: apoio inconteste. No detalhe, imigrantes recebem recém-chegados

Em tempos assombrados pela xenofobia do presidente Donald Trump, os Estados Unidos deixaram de ser o exemplo para o resto do mundo – como sempre fizeram questão de propagandear. E, pelo menos no que se refere ao tratamento dado aos imigrantes, atualmente a nação mais evoluída do planeta é o Canadá. Capitaneado pelo primeiro-ministro Justin Trudeau, o país respondeu aos desvarios isolacionistas de Trump anunciando que refugiados rejeitados pelo governo americano serão bem-vindos ao norte da fronteira. “Para aqueles fugindo da perseguição, do terror e da guerra, os canadenses vão receber vocês, independentemente de sua fé”, escreveu Trudeau recentemente nas redes sociais. “A diversidade é a nossa força.”

9As ações do Canadá não ficam só no discurso. Desde os anos 1960, quando o país instaurou uma política de portas abertas a estrangeiros, o número de entradas está em alta. Os maiores picos se deram antes disso, no começo do século 20, mas nas últimas décadas o crescimento vem acontecendo de forma constante (leia quadro). Com isso, os últimos números vêm se aproximando dos recordes históricos. Hoje, cerca de 20% dos 35 milhões de habitantes são imigrantes, vindos principalmente da Ásia. Atualmente, devido aos conflitos no Oriente Médio, o fluxo que aumenta é o de árabes. Em 2017, as autoridades esperam receber pelo menos 300 mil pessoas. Há planos para que esse número cresça para até 450 mil.

11Entre os brasileiros, o interesse no país está subindo. Em 2015, último ano em que há dados para todos os 12 meses, foram 105 mil solicitações de residências temporárias, das quais mais de 90% foram aprovadas. O número pode ter sido ainda maior em 2016, já que na comparação dos três primeiros trimestres deste ano com o anterior, o interesse aumentou em 10%. Com uma área de 10 milhões de quilômetros quadrados, o Canadá é uma das nações com menor densidade populacional do mundo. Este é certamente um dos motivos de seu interesse por estrangeiros. Também significa que, para quem chega ao país, morar nas regiões populosas (como Vancouver e Montreal) pode ser difícil. Residir em outros locais é mais fácil, apesar de vários deles contarem com invernos rigorosos.

PRECONCEITO

O imigrante também enfrenta desafios. Como em vários países, há evidências de que o preconceito contra estrangeiros cresça também no Canadá. No fim de janeiro, um estudante matou a tiros seis imigrantes muçulmanos numa mesquita em Quebec. Outros 19 ficaram feridos. De uma forma geral, os crimes contra a população islâmica aumentaram 120% nos últimos anos – apesar de o número total de delitos de ódio terem diminuído. “Nas economias mais dinâmicas do século 20, essa agilidade é explicada pela chegada contínua de imigrantes”, diz Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV). “Cortar a imigração é acabar com um potencial enorme.” Apesar de suas infelizes exceções, o Canadá percebeu isso. Resta esperar que o restante do mundo também abra seus olhos.