Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O São Paulo está mais forte psicologicamente que no passado, mais competitivo, mas terá pela frente, na reta final do Campeonato Paulista, adversários que estão “mais prontos”. Essa foi a avaliação do técnico Rogério Ceni ao final da fase de classificação. O time se classificou como líder do Grupo B.

“O que vejo de diferente do São Paulo do ano passado para esse é a competitividade. É um time que não deixa de lutar em momento nenhum. É uma equipe que orgulha seu torcedor pela maneira como se comporta dentro de campo”, disse o treinador em entrevista coletiva no Morumbi após a vitória sobre o Botafogo por 2 a 1 neste sábado. “Vamos enfrentar equipes mais prontas e talvez superiores à nossa. Esse será o nosso desafio”, completou.

O técnico prevê dificuldades já na terça-feira, diante do São Bernardo. Ele espera maior resistência do que aquela oferecida pelos rivais da Copa do Brasil. “Já pude observar nos últimos dias a equipe do São Bernardo, uma ótima equipe, bem competitiva, mais forte do que as equipes com quem fizemos mata-mata, o Manaus e o Campinense”.

O São Paulo tem a segunda melhor campanha do Paulistão na classificação geral, atrás do Palmeiras. O time pode ser ultrapassado pelo Corinthians, que enfrenta o Novorizontino, já rebaixado, neste domingo. Os times com melhor campanha têm a vantagem do mando de campo em uma eventual semifinal. Por isso, Ceni lamentou os gols perdidos diante do Botafogo, que poderiam dar uma vantagem maior no xadrez que se desenha para as próximas etapas.

“Depois que perdemos o pênalti, demos uma desequilibrada psicologicamente e acabamos sofrendo o gol. Tivemos que lutar mais do que necessário. Podíamos ter colocado três ou quatro gols e ter uma situação melhor dentro do campeonato”, avalia o treinador.