ISTOÉ Gente

“O CQC ajudou Bolsonaro ficar famoso”, diz Rafael Cortez

“O CQC ajudou Bolsonaro ficar famoso”, diz Rafael Cortez

Rafael Cortez participou de live da IstoÉ Gente nesta quarta-feira (11). No papo, ele falou sobre sua participação no CQC, além de seus outros projetos, como  um livro de prosa e poesia, sua carreira musical, incluindo uma canção que ele compôs na quarentena, e seu mais recente espetáculo de Stand-up, criado durante a pandemia.

Questionado se o programa humorístico, que o fez se tornar conhecido, foi responsável pela eleição do presidente Jair Bolsonaro, ele disse que a intenção era justamente o contrário, de alertar a população a não votar nele. “O discurso do Bolsonaro encontrou reciprocidade e empatia por parte de muitos eleitores e o cara foi alçado a condição de presidente da República, coisa que nós nunca imaginávamos”, disse.

“Acho que o CQC ajudou Bolsonaro ficar famoso. Ele era um cara muito afável e muito fácil de lidar, era o  tiozão maluco. Ele era um cara agradável, quando estava de bom humor. Só que quando ele abria a boca, ele dizia coisas inacreditáveis”, afirmou Rafael.

Rafael Cortez ainda revelou que sofreu com a melancolia durante a adolescência e que a música o salvou e o despertou para o humor. “Nada apontava para o caminho da comédia em minha vida.  Quando eu estava bem mal na minha adolescência, eu fui salvo pelo violão, foi ele que me impediu de ter uma depressão grave”, disse.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel