Em Cartaz

O cinema em pílulas

Crédito: Divulgação

Com 123 anos de realizações, o cinema é difícil de ser resumido em 200 páginas. Essa é a proeza do crítico Celso Sabadin em “A História do Cinema para Quem tem Pressa” (Editora Valentina). Em 22 capítulos, o livro percorre das primeiras tentativas dos irmãos Lumière na França e Thomas Edison nos Estados Unidos às produções contemporâneas. Isso sem ignorar os grandes sucessos de Hollywood e as experimentações artísticas, como o drama de terror “O Gabinete do Dr. Caligari” (abaixo), de Robert Wiene, que inaugurou em 1915 o expressionismo alemão.