Semanal

O abjeto racismo de cada dia

O abjeto racismo de cada dia

Rafael Ramos treinou com bola e pode ser titular contra o Leão (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Não há semana em que não haja um ataque racista no Brasil com grande repercussão. Se não é em um estabelecimento comercial, num bar, num shopping, num salão de cabeleireiro, é num campo de futebol. O racismo parece estar sempre à espreita, esperando para se expressar da maneira mais abjeta em um ataque de fúria ou em um xingamento descontrolado. Quando menos se espera, ele se revela; alguém que parece ser um cidadão de bem mostra seu lado mais preconceituoso e virulento. O caso de injúria racial no jogo entre Internacional e Corinthians, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre é mais uma dessas situações absurdas. Durante a partida, o lateral direito do Corinthians Rafael Ramos, que é português, teria xingado Edenilson, do Internacional, de macaco. Ramos nega a ofensa. Edenilson a confirma. O esclarecimento final virá da leitura labial, mas a polêmica já se instaurou.
Casos como esse não deveriam mais existir nessa altura. Parece que algumas pessoas sentem prazer em serem racistas, em ofender um semelhante por causa da cor de sua pele. No futebol, principalmente na Copa Libertadores da América, não há jogo contra o Brasil em que algum torcedor ou jogador adversário não faça imitações de macaco. É uma situação que seria ridícula se não fosse criminosa. Virou uma espécie de ofensa registrada contra os brasileiros. Na Argentina, isso acontece há um longo tempo, principalmente nos campos de futebol, mas também fora deles. Que maldito impulso doentio leva um sujeito a pronunciar uma grosseria racista num jogo contra um colega de trabalho?
Não se admite que esse tipo de situação continue acontecendo. Quem cometer injúria racial ou crime de racismo em qualquer ambiente social ou esportivo deve ser punido. O Corinthians está tentando colocar panos quentes para aliviar a barra de Ramos. Se fizer isso, vai cometer um erro imperdoável, até por ser o time que é, um time popular que reúne todas as raças e credos. Chegamos em um ponto de tolerância zero com qualquer manifestação de discriminação racial. Caso a injúria se confirme, Ramos deve ser demitido sumariamente. Racistas devem ser penalizados, calados de uma vez por todas.