Saúde da mulher

Nutricionista ensina técnicas para um emagrecimento rápido e saudável

Crédito: Freepik

Por estética ou saúde, emagrecer é um fator comum na lista de muitas mulheres. Aderir a dietas radicais e querer acelerar o processo é uns dos erros mais comuns que podem interferir na qualidade e resultado do emagrecimento, afinal, perder peso de forma saudável requer, acima de tudo, paciência e respeito ao próprio corpo. 

+ Principais bebidas para quem quer acelerar a perda de peso

+ 6 tipos de alimentos que podem prejudicar seu desempenho durante os treinos

Apesar de não existir uma “fórmula mágica”, alguns passos podem facilitar o emagrecimento e te ajudar chegar ao objetivo mais rápido — isso não significa em poucos em dias —, sem dietas radicais e, é claro, com saúde. As dicas são da nutricionista clínica Kate Save, em entrevista para a revista “Women’s Health”; confira a seguir:

Tudo sobre a alimentação

A alimentação é a base do emagrecimento. Uma dieta ideal para perda de peso rápida inclui legumes, verduras, frutas, baixo teor de carboidratos e quantidades moderadas de proteína e gorduras saudáveis. Consultar um nutricionista para indicar a dieta adequada para suas necessidades também é um passo importante.

Segundo a especialista, a alimentação com baixo teor de carboidratos favorece a saciedade, sem desacelerar o metabolismo enquanto evita a perda de massa muscular.

Para ter sucesso na dieta, é imprescindível diminuir a ingestão de sal, açúcar refinado e gorduras saturadas, isso inclui alimentos pré-prontos, embalados, processados e fast food. Além de dificultar a perda de peso, esses alimentos podem aumentar os níveis de açúcar no sangue e insulina, o que pode desencadear em diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardiovasculares, aumento do colesterol LDL, osteoporose, câncer de estômago e doenças renais, segundo estudos.

A perda de peso consiste em déficit calórico, ou seja, gastar mais calorias do que ingerir. Isso se difere de uma alimentação insuficiente e desnutrição, que consiste em deficiências, excessos ou desequilíbrios na ingestão de energia e/ou nutrientes de uma pessoa. Logo, sentir excesso de fome não faz parte do processo, afinal, pode resultar em compulsão alimentar e atrapalhar os resultados.

O emagrecimento saudável deve considerar o déficit calórico com uma dieta que inclui refeições nutricionalmente balanceadas com carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.

Kate Save recomenda realizar um programa de perda de peso por duas a oito semanas. Contanto que não sinta nenhum efeito colateral, como fadiga, problemas digestivos, insonia, entre outros. Caso aconteça, é necessário contatar novamente o nutricionista.

Os melhores exercícios

Para queimar as calorias, as atividades físicas são essenciais e devem estar sempre aliadas à dieta. A recomendação é praticar pelo menos 30 minutos de exercício leve a moderado diariamente. A dica é realizar o que gosta, assim facilita o processo, portanto vale qualquer atividade, desde danças a musculação.

A diminuição das calorias pode dificultar a participação em atividades de alta intensidade. Para evitar isso, é possível incluir no cardápio lanche de proteína adicional ou fazer uma alimentação adequada pré e pós-treino

Para potencializar a perda de gordura e ganho de massa magra, bem como favorecer a saúde física e mental, o ideal é praticar exercícios de cardio (caminhada, corrida, ciclismo, entre outros) em conjunto com levantamento de peso.

Cardio é eficaz para queima de calorias e essencial para perda de tecido adiposo visceral (gordura abdominal), enquanto o treinamento com pesos ajuda a tonificar os músculos e reduzir a flacidez em decorrência do emagrecimento. 

Peso na balança

Não se prender ao peso na balança é mais uma dica importante no processo de emagrecimento, afinal, esses números não se referem à composição corporal — percentual de gordura, massa magra, ossos e músculos. 

O exame de análise da composição corporal, bioimpedância, é o mais preciso quando se trata de números. Ele pode fornecer uma estimativa geral da saúde, pois quanto maior o percentual de gordura corporal, maior o risco de desenvolver doenças metabólicas, como obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.

A especialista explica que as porcentagens de gordura corporal saudável variam de 14 a 27% nas mulheres e de 14 a 24% nos homens. Também é importante medir a circunferência da cintura, pois pode ser um bom indicador da quantidade de gordura visceral armazenada abaixo do abdômen, o que também pode indicar risco aumentado dessas doenças. Circunferência acima de 80 cm para mulheres e acima de 94 cm para homens é sinais de alerta.


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua