Ao menos 53 pessoas morreram na Índia após o consumo de um lote de bebida alcoólica adulterada, segundo um balanço atualizado divulgado neste domingo (23), depois que várias vítimas faleceram nos hospitais nos últimos dias.

O número foi confirmado por M.S. Prasanth, funcionário do governo do distrito de Kallakurichi, no estado de Tamil Nadu, citado neste domingo pela agência de notícias Press Trust of India.

Outros meios de comunicação divulgaram o balanço de 55 vítimas fatais, mas o número não foi confirmado por fontes oficiais.

Sete pessoas foram detidas e são investigadas nesta “tragédia de álcool adulterado”, acrescentou Prasanth.

O lote adulterado era uma mistura de ‘arrack’, uma bebida destilada típica da região, com metanol, afirmou na quinta-feira o ministro-chefe do estado de Tamil Nadu, M.K. Stalin. Em poucas horas, 37 pessoas morreram, disse.

Mais de 100 pessoas foram hospitalizadas e algumas não resistiram aos problemas causados pela bebida.

A cada ano, centenas de pessoas morrem na Índia vítimas de bebidas alcoólicas baratas, produzidas de maneira irregular, mas este incidente é um dos mais graves já registrados.

Para tentar aumentar a potência, as bebidas ilegais são frequentemente misturadas com metanol, que pode causar cegueira, danos ao fígado e morte.

Os trabalhadores pobres do distrito de Kallakurichi compram álcool em sacos plásticos por 60 rúpias (70 centavos de dólar, 3,80 reais) e bebem antes de seguir para o trabalho, informou uma fonte do governo local, que se identificou apenas como Palraj.

“Os homens trabalham apenas para beber e as mulheres são responsáveis por cuidar da família”, disse Shankar, um condutor de riquixá que mora em uma rua morreram 23 pessoas, ao jornal Indian Express.

ash/pjm/ssy/es/zm/fp