Brasil

Número de mortes pelo coronavírus passa de 97 mil

SÃO PAULO, 5 AGO (ANSA) – O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informou nesta quarta-feira (5) que o Brasil registrou 1.469 novas mortes pelo coronavírus (Sars-CoV-2), elevando o número total de óbitos para 97.288.   

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

De acordo com os dados, existem 2.859.872 casos de Covid-19 desde o início da pandemia, com um acréscimo de 56.951 novos contágios entre ontem e hoje.   

Ao todo, o país tem 741.180 pacientes em acompanhamento médico e 2.020.637 recuperados, conforme informação do Ministério da Saúde. A taxa de incidência é de 1.360,4 pessoas por cada 100 mil habitantes, enquanto a letalidade do coronavírus é 3,4%.   

São Paulo continua sendo o estado com maior número de casos da doença, com 585.265, e de mortes, 24.109. Já o Ceará se mantém em segundo lugar em número de casos, com 181.443, e em terceiro na quantidade de óbitos, com 7.867.   

O Rio de Janeiro, por sua vez, é o segundo em número de óbitos, 13.477, e o quarto com mais casos, com 172.679 contaminações.   

Hoje, o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correa de Medeiros, disse que o governo federal pretende comprar “a primeira vacina que chegar ao mercado”, independentemente do país que a produzir. A aposta, por enquanto, é no medicamento desenvolvido pela farmacêutica britânica AstraZeneca e a universidade de Oxford. (ANSA)

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea