Brasil

Número de mortes de líderes indígenas é o maior em 11 anos, diz Pastoral da Terra

Crédito: AFP

Indígenas protestam em frente ao ministério da Agricultura, em Brasília, 31 de janeiro de 2019 - AFP (Crédito: AFP)

SÃO PAULO, 10 DEZ (ANSA) – O número de líderes indígenas que perderam a vida durante conflitos no campo desde janeiro de 2019 foi o maior em pelo menos 11 anos, informou a Comissão Pastoral da Terra (CPT) nesta segunda-feira (9). De acordo com os dados preliminares, foram registradas sete mortes neste ano, contra duas em 2018.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O balanço final só será conhecido em abril de 2020, mas inclui os dois indígenas Guajajara mortos no Maranhão, em Jenipapo dos Vieiras, no último fim de semana, e do ativista da etnia Tuyuca Humberto Peixoto Lemos que faleceu depois de ser agredido a pauladas. Segundo a coordenação nacional da CPT, citado pelo site “G1”, o aumento no número de mortes está relacionado com um discurso de “violência institucionalizada” nos conflitos do campo.

No total, 27 pessoas morreram em decorrência desse motivo durante todo o ano, sendo que sete eram líderes indígenas. A cifra é maior do que a registrada em 2018, quando aconteceram 28 mortes. Os dados são enviados pelas pastorais de cada região e dizem respeito apenas aos assassinatos ligados a conflitos por terra. “Nós vivemos um momento em que o Estado é o agente promotor das agressões. Com todo esse momento político que a gente vive, os responsáveis pelas violências decidiram que esses povos indígenas não têm direitos e que têm que ser eliminados. Com isso, a gente está vendo um massacre”, afirmou Paulo Moreira, coordenador da Pastoral da Terra.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea