Mundo

Número de feminicídios na Itália cresce em 2018

ROMA, 19 NOV (ANSA) – A Itália registrou 142 feminicídios em 2019, o que significa um crescimento de 0,7% em relação ao ano anterior.   

Os dados estão em um relatório do instituto de pesquisas sociais Eures divulgado nesta terça-feira (19) e que aborda a violência de gênero no país.   

De acordo com o estudo, 40,3% das vítimas de homicídio na Itália em 2018 eram mulheres, maior percentual da história – em 2017, o índice foi de 35,6%. Do total de feminicídios, 119 ocorreram no âmbito familiar, o que representa uma alta de 6,3%, e 24,4% das vítimas eram imigrantes.   

Também aumentaram as denúncias por violência sexual (+5,4%), perseguição (+4,4%) e maus-tratos em família (+11,7%). A Itália também contabiliza 94 casos de feminicídio nos primeiros 10 meses de 2019, o que indica uma redução em relação a 2018.   

“O principal motivador dos feminicídios familiares é o ciúme e a possessão, identificados em 32,8% dos casos”, diz o relatório.   

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

(ANSA)

Veja também

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?