Mundo

Número de casos de varíola de macacos na Itália sobe para 13


ROMA, 27 MAI (ANSA) – Subiu para 13 o número de casos confirmados de varíola de macacos na Itália, com a descoberta nesta sexta-feira (27) de um contágio na Ligúria, o primeiro na região.   

De acordo com o Hospital Policlínico San Martino, de Gênova, trata-se de uma mulher de 22 anos que retornou no início da semana das Ilhas Canárias, arquipélago espanhol que pode estar na origem do surto da doença na Europa.   

Além da Ligúria, a Itália contabiliza cinco casos na capital Roma, cinco na região da Lombardia, um na Emilia-Romagna e um na Toscana.   

O vírus pode ser transmitido por gotas de saliva e por contato com fluidos corporais e lesões cutâneas, inclusive durante relações sexuais.   

Já os sintomas são semelhantes aos da varíola humana – que está erradicada no mundo desde 1980 -, como febre, dores musculares e o surgimento de bolhas na pele, embora de forma mais leve.   

O nome “varíola de macacos” se deve ao fato de o vírus ter sido descoberto em colônias de símios, em 1958. Atualmente, acredita-se que os roedores sejam os principais hospedeiros do patógeno.   

O primeiro caso em humanos data de 1970, na República Democrática do Congo, durante os esforços para a erradicação da varíola. (ANSA).