Geral

Novo trem leva turistas ao Vale das Frutas e resgata passado ferroviário de SP


Um caminho que escoou grande parte da produção cafeeira paulista e levou imigrantes ao interior começou a receber turistas a partir deste fim de semana no interior de São Paulo. Chamado Expresso Vale das Frutas, o passeio foi inaugurado na sexta-feira, 24, com o objetivo de levar visitantes a Valinhos, Vinhedo e Louveira e valorizar o patrimônio ferroviário do interior, cuja ferrovia desta região completa 150 anos de inauguração no ano que vem.

O passeio abrange um trecho da primeira linha da Companhia Paulista de Estrada de Ferro, que ligava Jundiaí a Campinas, trajeto utilizado nos últimos anos apenas para a passagem de carga. Ele abrange três estações ferroviárias centenárias, tombadas como patrimônio histórico de São Paulo, que passaram por reparos, mas ainda não por restauro completo.

O roteiro é celebrativo e temporário, com viagens até 12 de outubro, de sexta-feira a domingo. Não há previsão de uma nova abertura de datas. Os ingressos custam de R$ 65 a R$ 98 (ida e volta), com vendas exclusivamente pelo site oficial (clique aqui).

O passeio é lançado em um momento em que as opções de viagens ferroviárias turísticas estão reduzidas, em função da pandemia. O Expresso Turístico da CPTM retomou, por exemplo, um dos três roteiros, mas exclusivamente para quem teve a viagem suspensa em março de 2020, sem ter previsão para a volta da venda de passagens.

Os carros do Expresso Vale das Frutas são de momentos e propostas variados. O mais antigo é de 1952 e atendia justamente a Companhia Paulista de Estrada de Ferro. Há alguns mais “diferentões”, como o de 1962 que foi adaptado em 1995 para virar um bar, com distribuição mais informal de bancos e mesas e espaço para a oferta de bebidas. Já o Caboose, de 1973, diferencia-se por ter duas varandas, com bancos abaixo de uma cobertura com toldo. Também está incluído um vagão adaptado para o transporte de passageiros com bicicletas.

“É uma bela mistura, um museu ambulante de épocas e ferrovias diferentes (por envolver vagões que originalmente percorriam percursos variados)”, conta o diretor-presidente da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, Bruno Sanches. Parte dessa história será contada durante o passeio por monitores da entidade.

Sanches conta que os vagões foram levados até Valinhos por meio de uma “megaoperação logística”, saídos de outras partes de São Paulo e Minas Gerais. Parte do valor do ingresso será repassada à associação, sem fins lucrativos, que restaura vagões sem uso e/ou abandonados, trabalho que ele diz custar de R$ 500 mil a 800 mil.

Segundo ele, 8 mil pessoas chegaram a fazer um pré-cadastro para os ingressos, embora não seja obrigatório para a compra. Cada viagem poderá transportar cerca de 300 passageiros.

No passeio, os turistas poderão montar o próprio roteiro, optando por trajetos a partir de qualquer uma das estações. “São cidades coirmãs e com características complementares. Louveira está com a estação reformada. Vinhedo tem uma pujança gastronômica muito forte. Valinhos tem uma conexão com a Serra dos Cocais, que proporciona uma experiência ecológica”, comenta Leonardo Camanzi, presidente da Vale das Frutas Convention & Visitors Bureau, uma das organizadoras.

Ele considera que a região está virando uma “grife” no Estado e cita a chegada de novos moradores durante a pandemia, atrás de tranquilidade e proximidade com a natureza. A promoção do passeio está ligada à valorização da produção local, desde o pastel de figo típico de Valinhos até marcas nascidas nos três municípios.

Programação

Foram organizados eventos nas imediações das estações, como o Festival Gastronômico do Expresso Vale das Frutas e uma exposição de automóveis antigos (de 2 a 3 de outubro), além de apresentações de músicos e dançarinos e feiras de artesanato e produtos rurais. Monitores também vão orientar sobre opções turísticas do entorno.

Em Vinhedo, haverá uma feira com vinho e suco de uva locais. Já a Prefeitura de Louveira oferecerá um passeio de trenzinho urbano até a Fazenda Santo Antônio, por exemplo.



Em Valinhos, uma das atrações é o Museu Fotógrafo Haroldo Ângelo Pazinatto, localizado na antiga estação ferroviária. Presidente da Associação de Preservação Histórica de Valinhos (APHV), Marcel Pazinatto conta que o espaço reúne imagens feitas ao longo de 60 anos, desde a década de 1940.

Com cerca de 1,2 mil peças, o acervo do museu reúne também antigos pertences de famílias do município, como utensílios domésticos, instrumentos musicais, televisões e rádios, além de itens de outros períodos da ferrovia. “São materiais que remetem à origem de Valinhos”, descreve.

Contratempo

Com a presença de autoridades, a viagem de inauguração do passeio não teve o percurso completo na sexta-feira. O motivo foi um foco pontual de incêndio em uma área rural no trajeto, que afetou os trilhos antes da passagem do trem, que teve de retornar antes de chegar à última estação. Segundo a organização, uma equipe foi enviada ao local para resolver a situação ainda na sexta e não há alteração na programação de viagens.

Conheça outras opções de passeios sobre trilhos em São Paulo

Trem de Guararema

Da estação Central à Vila Luís Carlos, com 2h de duração. Sábados e domingos, às 10h e às 14h30. R$ 70 (ida e volta). Saída da estação Central (Rua Doutor Falcão, 4 – Guararema). Ingressos e informações: tremdeguararema.com.br.

Maria Fumaça de Campinas

Dois tipos de passeio. Até Jaguariúna, com 3h30 de duração, saídas às 10h10 e custo de R$ 140 a R$ 150 (espaço VIP). Até Tanquinho, com 2h de duração, com partida às 15h e custo de R$ 100. Ambos ida e volta. Sábados e domingos. Opções de viagens temáticas, como Café Magnífico, Chá Imperial, Boteco no Trem e Trem das Crianças, em datas especiais. Saída da estação Anhumas (Rua Doutor Antônio Duarte da Conceição, 1.501 – Campinas). Ingressos e informações: mariafumacacampinas.com.br.

Bonde de Campos do Jordão

Duas opções de passeio. Até Vila Abernéssia, com 30 minutos de duração e custo de R$ 20. Até Portal, com 50 minutos e por R$ 30. Ambos ida e volta, com saída a cada hora. De segunda a quinta-feira, das 10h às 16h, e de sexta a domingo, das 10h às 17h. Embarque na estação Emílio Ribas (Av. Emílio Ribas, 1.111 – Campos do Jordão). Ingressos no local. Mais informações: efcj.sp.gov.br.

Expresso turístico da CPTM

Viagens voltaram exclusivamente para público que comprou ingresso em março de 2020. Não há data para retorno da venda. Passeios com saída para Luz até Jundiaí, Paranapiacaba e Mogi das Cruzes. Informações: cptm.sp.gov.br/sua-viagem/ExpressoTuristico.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio