Cultura

Novo parabéns

Não é difícil organizar uma festa de aniversário online em tempos de pandemia. O complicado é manter o foco e a animação durante esse tipo de evento. O mais comum é que, em poucos minutos, as crianças se cansem de interagir virtualmente. Nessas ocasiões, mesmo os adultos costumam se entregar à dispersão ou a assuntos repetidos.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

A habilidade em transformar eventos online em alguma coisa menos aborrecida ou frustrante fez com que profissionais da recreação, animadores de festas infantis e músicos conseguissem sobreviver em um mundo de isolamento social.

“Sempre trabalhamos com a ideia de tirar as crianças da frente do computador. Mas, agora, o desafio é promover atividades online que façam com que elas interajam de forma efetiva e divertida”, disse Taís Cury, coordenadora do grupo Anjos da Guarda, que nas festas infantis se apresenta como Táta Batata.

As festas e os eventos costumam acontecer utilizando plataformas virtuais como o Zoom, Google Meet e YouTube. Elas podem contar com até 100 conexões (100 quadradinhos na tela do computador ou TV), mas o recomendável é que não ultrapassem os 25 participantes – que é uma forma de o recreador não deixar nenhum convidado de fora. Muitas atividades envolvem envios de kits e materiais para interação. Sem os gastos de locomoção, esse tipo de festa custa de 3 a 4 vezes menos do que a sua versão presencial.

Perguntas

Entre as atividades de maior sucesso está o quiz personalizado com perguntas sobre o aniversariante. “Antes da festa, a gente passa um questionário com perguntas pessoais sobre o aniversariante. Por exemplo, com quantos anos ou meses ele começou a andar? Qual foi a primeira palavra que ele disse? Daí, além da resposta certa, apresentamos duas mentiras. Assim, os participantes levantam placas (A, B e C) com suas respostas. Isso funciona muito em festas online”, falou Taís.

Outra brincadeira que funciona bem no formato virtual é a de procurar objetos em casa. A criança é instigada a trazer um controle remoto, um travesseiro, rolo de papel higiênico ou qualquer utensílio doméstico para a frente do computador.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea