Economia

Nova alta para gasolina e diesel reduzem, mas não eliminam defasagem, diz Abicom


Os novos aumentos dos combustíveis anunciados nesta segunda-feira, 8, pela Petrobras, de 9,2% para a gasolina e de 5,5% para o diesel, que irão vigorar a partir da terça-feira, 9, nas refinarias, reduzem mas ainda não equiparam os preços da estatal ao Preço de Paridade de Importação (PPI), informou o presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo.

“Com os aumentos anunciados hoje, as defasagens médias em relação aos preços de paridade para importações cairão para R$0,05/l para gasolina e R$0,10/l para o diesel”, informou Araújo.

Com isso, um novo aumento pode ser feito se o petróleo continuar em alta. Nesta segunda-feira, a commodity opera com cotação para maio próxima dos US$ 70 o barril.

O diesel vai subir R$ 0,15 por litro e a gasolina será de R$ 0,23 por litro a partir da terça nas refinarias da Petrobras. Os novos preços a serem praticados pela estatal serão de R$ 2,86 por litro para o diesel, mais 5,5% em relação ao último aumento, em 2 de março, e de R$ 2,84 por litro para a gasolina, 9,2% acima do último aumento na mesma data.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS