Esportes

Nos pênaltis, Guiné Equatorial vence Mali e vai às quartas na CAN; Egito elimina Costa do Marfim

A Guiné Equatorial foi a grande surpresa do dia ao se classificar para as quartas de final da Copa Africana das Nações eliminando o Mali nos pênaltis (6-5, 0-0 após prorrogação), nesta quarta-feira em Limbe.

A seleção da Guiné Equatorial, que tem 16 jogadores nascidos na Espanha, vai enfrentar o Senegal valendo uma vaga nas semifinais.


No outro jogo desta quarta-feira, o Egito eliminou a Costa do Marfim também nos pênaltis (5 a 4, 0 a 0 na prorrogação) e enfrentará o Marrocos nas quartas de final.

A partida que encerrou as oitavas de final não primou pela qualidade. O destaque do primeiro tempo foi um pênalti a favor do Mali que o árbitro anulou depois após consultar o VAR.

No segundo tempo, o Mali continuou dominando a partida contra uma seleção da Guiné Equatorial que estava muito bem organizada na defesa, mas oferecendo quase nenhum perigo no ataque.

Sem gols, o jogo foi para a prorrogação, onde nenhuma das duas equipes tampouco conseguiu marcar. Por isso foi necessário definir a última vaga nas quartas de final nos pênaltis.

Numa disputa dramática a partir dos onze metros, as duas equipes desperdiçaram duas cobranças cada e já sem margem para erro, Santiago Eneme converteu a 15ª enquanto Falaye Sacko falhou na seguinte, dando a classificação à Guiné Equatorial.

– Egito avança também nos pênaltis –

Mais cedo o astro Mohamed Salah converteu a quinta cobrança nas penalidades máximas diante da Costa do Marfim (0-0 após prorrogação) e garantiu ao Egito uma vaga nas quartas de final em Douala.

O Egito, seleção com recorde de títulos continentais (7, o último em 2010), tentará superar o Marrocos para chegar às semifinais.

O primeiro tempo foi de domínio dos egípcios, que acertaram uma bola no travessão, em um chute de Omar Marmoush (aos 17 minutos), e tiveram outra chance clara, em um disparo de primeira de Salah que o goleiro marfinense Ali Sangaré desviou com as pontas dos dedos (21).

Com o passar dos minutos, o domínio do jogo passou para o lado marfinense e os ‘Elefantes’ estiveram perto de chegar ao intervalo em vantagem com um chute forte de Sébastien Haller que quase surpreendeu Mohamed Al-Shenawi (45+1).

Após o intervalo, a Costa do Marfim continuou a dominar o jogo e teve as duas melhores chances de gol: uma cabeçada de Haller aos 70 minutos e um chute de Wilfred Zaha aos 84, ambos defendidos por Al-Shenawi.

Mas o goleiro egípcio se machucou neste segundo lance e foi Mohamed Abougabal quem defendeu o gol dos ‘faraós’ tanto na prorrogação, que terminou com o placar inicial, quanto na decisão por pênaltis.

E nas penalidades, o zagueiro do Manchester United, Eric Bailly, perdeu a terceira cobrança marfinense, enquanto os egípcios converteram todas as suas cinco, incluindo a última, de Salah, para garantir a classificação.

as-eba/fbx/mcd/aam