Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

A nora e ex-assessora parlamentar da deputada federal Flordelis, Luana Rangel Pimenta, afirmou em entrevista ao jornal Extra que se preocupa com a segurança da família. Ela é casada com o vereador Wagner Pimenta, conhecido como Misael, quinto filho adotivo de Flordelis e Anderson do Carmo.

O casal teve papel importante para que a polícia concluísse que foi a pastora a mandante do assassinato de Anderson. Conforme Luana, três meses antes da morte do pastor, em março do ano passado, Anderson mostrou em um tablet o que parecia ser um “pedido de morte escrito por alguém da família”.

“Nós desconfiamos e falamos que poderia ser a Flor. Mas ele não acreditava nisso, que ela fosse capaz”, relembra Luana. De acordo com a nora de Flordelis, ela foi exonerada do gabinete da deputada, após ela e Misael deporem contra ela na polícia.

“Fomos ameaçados, tentaram nos comprar, hostilizados por defensores dela no Instagram, mas não desistimos. Medo eu tenho. Não vou mentir. Falo com meu marido que ele precisa de um carro blindado. Mas não temos condições para isso agora. É contar com Deus e a justiça dos homens”, disse Luana ao Extra.

Os dois deixaram o convívio com Flordelis após a morte de Anderson. “Não havia a menor dúvida de nossa parte. Só aguardamos que a Justiça concluísse o que já sabíamos antes mesmo do crime”, diz Luana.

Investigação da morte

No final de agosto, a Polícia Civil concluiu que Flordelis foi a mandante do assassinato de Anderson do Carmo. O inquérito aponta que a arma usada no crime foi comprada pela deputada. Flávio dos Santos, filho biológico de Flordelis, é apontado como autor dos disparos que mataram o pastor.

De acordo com as investigações, a deputada estaria insatisfeita com a forma com que o pastor geria o dinheiro da família.

Além de Flordelis, mais dez pessoas foram denunciadas pelo assassinato do pastor na madrugada do dia 16 de junho de 2019 em Niterói. Por exercer mandato parlamentar, Flordelis não pode ser presa neste momento. A defesa dela nega as acusações.