Esportes

No Maracanã, Fla-Flu opõe líder faminto e rival em recuperação contra a degola

O clássico entre Flamengo e Fluminense, o sexto confronto entre os dois em 2019, que será neste domingo, às 16 horas, no Maracanã, vai opor adversários em momentos distintos. De um lado, um líder faminto, liderado pelo português Jorge Jesus, busca ampliar a sequência positiva e manter a vantagem na ponta. Do outro, a equipe comandada por Marcão tenta consolidar a reação no torneio e afastar o perigo de ser rebaixado.

Nas outras cinco vezes em que se enfrentaram neste ano houve duas vitórias para o Flamengo, uma para o Fluminense e dois empates. Apesar da disparidade financeira e até técnica entre as equipes, todos os duelos foram equilibrados.

“Jogar um Fla-Flu é sempre diferente. Foram cinco jogos este ano contra o Fluminense e sempre tivemos dificuldades. Uma equipe que tinha uma variedade muito grande com o Diniz. Acredito que será um jogo do mesmo estilo. Que a gente faça o que vem fazendo com inteligência”, disse Rodrigo Caio.

Líder com 61 pontos, oito a mais que o Palmeiras, o segundo, e dez em relação ao Santos, que vem na sequência, o Flamengo tem derrubado os adversários mesmo quando não faz boas apresentações, caso do último triunfo conquistado de virada por 2 a 1 em cima do Fortaleza.

Jorge Jesus sempre reforça que não é do seu perfil poupar jogadores. Ele o faz apenas quando há algum jogador desgastado fisicamente. Logo, o time irá com o que tem de melhor para o clássico, mesmo com a proximidade do jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores contra o Grêmio, marcado para a próxima quarta-feira, também no Maracanã.

E o que Jesus tem à disposição para o Fla-Flu é ainda melhor do que nos últimos jogos, já que Everton Ribeiro e Bruno Henrique retornam de suspensão. A má notícia é a ausência de Lucas Silva. O jovem atacante teve lesão na coxa esquerda constatada por exames e virou baixa. É possível que Gerson, um dos que têm apresentado problemas físicos, seja preservado, o que daria chance para o paraguaio Piris da Motta.

Os outros desfalques já são conhecidos: Rafinha, Filipe Luís, Diego, Arrascaeta e Lincoln, todos lesionados. A expectativa é grande pela presenças dos laterais e do uruguaio contra o Grêmio, de modo que eles intensificaram o tratamento de suas contusões para anteciparem a volta aos gramados.

Enquanto seu arquirrival vem de uma sequência invicta impressionante e lidera o campeonato com larga vantagem, o Fluminense teve sua invencibilidade de cinco jogos quebrada com o revés para o Athletico-PR por 2 a 1 na última quinta-feira.

Segundo o zagueiro Frazan, que balançou as redes no duelo, a derrota, a primeira sob o comando de Marcão, não diminui a confiança do time, que precisa engatar uma nova sequência positiva para não voltar a integrar a zona de rebaixamento.

“A gente estava há cinco partidas invicto, numa sequência muito boa. E não perdemos para qualquer time, foi para o campeão da Copa do Brasil. Espero que domingo a gente repita os jogos sem sofrer gols, com todo mundo ajudando o outro que vai dar tudo certo”, disse o defensor. “Acho que clássico tudo se iguala. Eles estão bem no campeonato, são líderes, mas a gente também tem uma boa equipe”, emendou.

Com o desempenho ruim de alguns jogadores no último jogo, é possível que Marcão altere algumas peças. Caio Henrique, que tem atuado improvisado na lateral esquerda desde o começo da temporada, pode aparecer no meio, o que aconteceu em parte do duelo com o Athletico-PR, e Orinho, assim, seria titular na lateral. Um meio de campo mais conservador, com a entrada de Airton, também é estudado.